São Paulo Grupo armado com fuzil troca tiros e rouba banco em Bragança Paulista

Grupo armado com fuzil troca tiros e rouba banco em Bragança Paulista

Cerca de 10 homens participaram da ação, alvejaram bases da polícia e incendiaram carros para dificultar trabalho da polícia. Ninguém foi preso 

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

Policiamento reforçado nas ruas de Bragança após assalto em agência bancária

Policiamento reforçado nas ruas de Bragança após assalto em agência bancária

Reprodução / Record TV

Cerca de 10 suspeitos fortemente armados atacaram uma agência da Caixa Econômica Federal no centro de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, durante a madrugada desta terça-feira (2). Houve troca de tiros e, segundo a Polícia Militar, ninguém ficou ferido.

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, o grupo atacou a agência bancária que fica na rua Coronel Osório, 125. Eles estavam divididos em cerca de cinco carros, armados com pistolas e fuzis e foram para diferentes pontos da cidade.

Leia mais: Caso Priscila: delegado deve prestar depoimento ainda nesta semana

A quadrilha explodiu a agência bancária, mas, segundo a polícia, não conseguiu acessar os cofres de penhores, onde ficam os itens que clientes deixam para serem penhorados, como joias, relógios e artigos de luxo, porque uma dinamite não teria detonado.

Grupo invadiu agência da Caixa Econômica Federal

Grupo invadiu agência da Caixa Econômica Federal

Reprodução

O grupo incendiou diversos veículos em pontos estratégicos da cidade para dificultar o acesso da polícia. Um deles foi no quilômetro 27 da rodovia Fernão Dias, no limite entre os municípios de Bragança e Atibaia, para evitar reforços de policiais de outras cidades.

Veja também: Homem é preso em SP suspeito de sequestrar e estuprar modelo

No local, dois suspeitos espalharam pequenos pregos pela pista para estourar os pneus dos veículos que passavam. Eles posicionaram o carro em que estavam no meio da via e, por volta das 3h20 da madrugada, abordaram uma van e atearam fogo para bloquear a pista.

O motorista informou que a dupla estava armada com pistolas, sem capuz e, após incendiar a van, fugiu sentido Bragança. Ao ser abordado, ele correu para um morro para tentar se esconder numa região de mata. A rodovia foi interditada totalmente no sentido de Belo Horizonte, o que gerou congestionamento de um quilômetro por causa de um veículo em chamas.

Leia ainda: Homem é preso após se passar por médico em cidade do litoral

Além deste ponto, duas bases da Polícia Militar foram alvos do ataque: a 1ª Companhia do 34° Batalhão, localizada na Praça Nove de Julho, no bairro Jardim America e a própria sede do batalhão, na avenida José Gomes da Rocha Leal. Para tentar dificultar a saída dos agentes, os locais foram alvejados e veículos foram incendiados nas proximidades.

Carro incendiado e base da PM alvejada durante a ação do grupo armado

Carro incendiado e base da PM alvejada durante a ação do grupo armado

Reprodução / Record TV

Agentes da Polícia Militar permanecem em diligências procurando pelos suspeitos, que fugiram por estradas vicinais do município. Além da PM, a Polícia Rodoviária Federal, a Delegacia de Investigações Gerais e a Delegacia de Polícia de Investigações sobre Entorpecentes de Bragança Paulista estão prestando apoio.

Veja mais: Feminicídio na pandemia: 'a casa é o lugar mais perigoso para mulheres'

Moradores gravaram vídeos e postaram em redes sociais com o forte confronto entre policiais e o grupo. Algumas testemunhas contaram à equipe da Record TV que os  homens estavam fortemente armados, inclusive com fuzis, e fecharam as quatro esquinas próximas à agência. Alguns deles chegaram a atirar para cima para afugentar quem pudesse passar pelo local e também ofenderam as pessoas que saiam na janela para ver o que estava acontecendo.

Até o momento, ninguém foi detido. O local passa por perícia. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia Seccional de Polícia de Bragança Paulista.

Últimas