São Paulo Guarda humilhado pede R$114 mil de indenização a desembargador

Guarda humilhado pede R$114 mil de indenização a desembargador

Eduardo Siqueira foi gravado chamando o guarda de “analfabeto” após ser abordado por não utilizar máscara de proteção na praia de Santos (SP)

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Um dos guardas civis humilhados pelo desembargador Eduardo Siqueira, em Santos (SP), pediu na Justiça uma indenização de R$114 mil por danos morais. Na época, o desembargador chegou a pedir desculpas, mas foi afastado pelo Conselho Nacional de Justiça.

Leia também: Desembargador que humilhou GCM fatura até R$ 57 mil por mês

O caso aconteceu em julho e o vídeo com as falas do desembargador viralizou nas redes sociais. Nas imagens, Eduardo chama um guarda civil municipal de “analfabeto” após ser abordado por não utilizar máscara de proteção enquanto caminhava pela praia.

Eduardo Siqueira pediu desculpas mas foi afastado pelo CNJ

Eduardo Siqueira pediu desculpas mas foi afastado pelo CNJ

Reprodução/Record TV

O item de proteção é obrigatório por meio de decreto estadual desde o dia 7 de maio. Siqueira, no entanto, se recusa e afirma que “decreto não é lei”. Diante disso, o guarda desce do veículo e comunica o cidadão que ele será multado.

Contrariado, o desembargador pega o celular e diz que vai ligar para Sérgio Del Bel, secretário de Segurança de Santos. Durante a suposta conversa com o secretário, ele faz questão de ressaltar o cargo que ocupa e, na sequência, diz: “Eu estou aqui com um analfabeto”.

Últimas