São Paulo Mais uma modalidade de crime: saiba como funciona o 'golpe da chamada de vídeo'

Mais uma modalidade de crime: saiba como funciona o 'golpe da chamada de vídeo'

Vítima atende e tem o rosto 'printado' pelo golpista, que mostra suas partes íntimas. Ela é ameaçada da divulgação da imagem

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Resumindo a Notícia
  • O golpe da chamada de vídeo é feito em segundos, e vítimas são chantageadas.

  • Pessoas que atendem a ligação têm o rosto capturado ao lado de imagens íntimas dos golpistas.

  • Criminosos ameaçam divulgar a foto na internet caso o valor exigido não seja pago.

  • Para não cair no golpe, não aceite chamadas de vídeo de números desconhecidos.

Como se já não bastasse os golpes do amor, da fruta, do Pix e vários outros, o "golpe da chamada de vídeo" é mais um que entra para a lista de alerta dos brasileiros. Com apenas uma ligação, criminosos conseguem chantegear vítmas e extorquir dinheiro

Essa nova modalidade de crime é feita em segundos. Tudo de que o golpista precisa é que a vítima atenda a ligação para iniciar a chantagem e pedir altas quantias em dinheiro. A pessoa já aguarda do outro lado da tela e mostra as partes íntimas.

Assim que a vítima atende a chamada de vídeo do número desconhecido, o golpe acontece

Assim que a vítima atende a chamada de vídeo do número desconhecido, o golpe acontece

Reprodução/ Record TV

Assim que o rosto da pessoa aparece na tela, ao lado das imagens íntimas, o golpista tira um print e captura o momento. Após o fim da ligação, o criminoso ameaça divulgar a foto na internet caso a vítima se negue a pagar a quantia exigida. 

A estudante de direito Luana Pinheiro Monteiro chegou a receber mensagens de um golpista com fotos do órgão genital. O homem tentou fazer ligações por vídeo durante semanas, mas a jovem não atendeu a chamada e bloqueou o contato.

Tentaram aplicar o golpe da chamada de vídeo em Luana, mas ela não atendeu as ligações

Tentaram aplicar o golpe da chamada de vídeo em Luana, mas ela não atendeu as ligações

Reprodução/ Record TV

"Eu fiquei preocupada. Por mais que você não esteja fazendo nada, no momento em que você atender a ligação ele vai usar a sua imagem como uma forma de provar que você estava participando do ato", contou. 

O advogado especialista em crimes cibernéticos Luiz Augusto D'Urso contou que os valores exigidos pelos golpistas podem mudar, a depender de quem for a vítima. "No início, pede-se R$ 1.000 ou R$ 2.000, varia quando se trata de alguém famoso ou conhecido. Quando a pessoa cede à extorção, essa situação só se agrava", explicou. 

Para evitar esse tipo de golpe, segundo o especialista, a regra é clara: não atender a chamadas de vídeo de números desconhecidos. Outra opção é cobrir a câmera do celular, para que o rosto não apareça durante a ligação.

Últimas