São Paulo Mulher é presa após matar o pai na Grande São Paulo

Mulher é presa após matar o pai na Grande São Paulo

Informações são da polícia, que relata que filha segurava barra de ferro. Ela já havia aberto anteriormente um boletim de ocorrência  por agressão do pai e diz que apanhava dele constantemente

  • São Paulo | Letícia Dauer e Laura Lourenço, da Agência Record, com informações do Cidade Alerta

Lucilene Yukie Yanagui, de 51 anos, e Oscar Yukie Yanagui, de 78 anos

Lucilene Yukie Yanagui, de 51 anos, e Oscar Yukie Yanagui, de 78 anos

Reprodução/ Record TV

Uma mulher matou o próprio pai dentro do apartamento da família em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo, por volta das 14h da tarde de terça-feira (28). A vítima, Oscar Yukie Yanagui, de 78 anos, morava com a filha, Lucilene Yukie Yanagui, de 51 anos, em um apartamento. 

De acordo com o síndico do prédio, que não quis se identificar, as brigas entre o idoso e a filha eram constantes. Um boletim de ocorrência por violência doméstica já havia sido feito por Lucilene anteriormente. Moradores do residencial relataram que era comum ouvir gritos e barulhos de quebra de objetos vindos do imóvel.

Lucilene foi presa preventivamente e encaminhada para o presídio feminino de Franco da Rocha. Ela relatou que foi espancada pelo pai durante anos e chegou a registrar um boletim de ocorrência em 2016.

Na terça-feira, após mais uma briga entre pai e filha, um vizinho afirmou que ouviu o idoso gritando por socorro e decidiu arrombar a porta do apartamento.

Ao entrar, a testemunha encontrou Lucilene com uma barra de ferro em mãos e Oscar caído no chão, ferido. Ela foi presa em flagrante.

O resgate foi acionado para atender o homem, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu. Após o crime, a mulher permaneceu no local e aguardou a chegada das equipes policiais.

Parentes do idoso, entre eles outra filha da vítima, que mora em Bragança Paulista, no interior de São Paulo, foram informados e se deslocaram a caminho da capital.

Ao ser questionada, a filha afirma que o pai a agrediu a vida inteira. Ela foi presa em flagrante e segue à disposição da Justiça. 

O caso foi registrado como homicídio pelo 1º Distrito Policial de Guarulhos, que requisitou perícia.

Últimas