São Paulo Mulher morta em incêndio em motel buscava emprego, diz marido

Mulher morta em incêndio em motel buscava emprego, diz marido

Companheiro de Janayna disse à polícia que a mulher havia saído para entregar currículos. Versão de suspeito é de que eles seriam amantes

  • São Paulo | Do R7

Familiares de Janayna, morta durante o incêndio em um motel nesta quarta-feira (26), em São Bernardo do Campo (SP), afirmou que a mulher estava procurando emprego e que foi ao encontro de Renato Silva, suspeito pelo crime, pois ele havia oferecido uma vaga à vítima. A versão foi relatada pela cunhada e pelo marido da vítima.

O companheiro de Janayna disse à polícia que a mulher havia saído para entregar currículos, e que por volta das 12h ambos almoçavam juntos. Desta vez, porém, ela não atendeu as ligações.

O suspeito preso pelo crime havia dado duas versões do episódio: primeiro, contou que estava acompanhado de uma travesti e que houve um desentendimento entre os dois, pois ela queria consumir drogas no quarto. De acordo com a polícia, assim que o suspeito saiu, as chamas se iniciaram dentro do quarto.

Galão de combustível foi encontrado no carro do suspeito

Galão de combustível foi encontrado no carro do suspeito

Reprodução/Record TV

Porém, em um segundo momento, o homem deu uma segunda versão, afirmando que quem o acompanhava era uma mulher, com quem queria reatar um relacionamento. O suspeito é casado com uma outra mulher.

O caso está sendo registrado como feminicídio no 3° Distrito Policial de São Bernardo do Campo.

O corpo de Jannayna, de 26 anos, está no Instituto Médico Legal de São Bernardo do Campo. Segundo funcionário do IML, posteriormente, o corpo será encaminhado ao IML Central, na capital, onde passará por exames necroscópicos.

O caso

Um homem de 51 anos foi preso em flagrante suspeito de atear fogo e matar uma pessoa em um motel na estrada Martim Afonso de Souza, no bairro Buturuju, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, na tarde desta quarta-feira (26).

No carro dele foram encontrados uma caixa de fósforo, um galão de combustível e luvas.

Viaturas dos bombeiros foram acionadas para atender uma ocorrência de incêndio. Após a chegada do Corpo de Bombeiros, foi possível identificar um corpo carbonizado. O sexo da vítima não foi identificado naquele momento.

Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo, a prisão de Renato Silva foi convertida em preventiva. O homem de 51 anos foi transferido do 3º Distrito Policial de São Bernardo do Campo para o Centro de Detenção Provisória Belém II, na zona leste de São Paulo, nesta quinta-feira (27). De acordo com a delegacia, Renato aguardará, no CDP, pela audiência de custódia, que ocorrerá na tarde desta quinta.

Segundo a Record TV, ele é funcionário da prefeitura de São Bernardo, trabalha como auxiliar de limpeza e faz bicos como segurança.

Últimas