São Paulo Muro de campo de futebol desaba durante temporal em SP; veja vídeo

Muro de campo de futebol desaba durante temporal em SP; veja vídeo

Defesa Civil Municipal interditou o local sem previsão para liberação; ninguém ficou ferido durante o acidente

  • São Paulo | Do R7

Temporal leva muro do Campo do Sinhá

Temporal leva muro do Campo do Sinhá

Reprodução

Há mais de 30 anos os moradores da comunidade Jardim Sinhá, na zona leste da capital, se divertem e disputam campeonatos em um pequeno campo de futebol. Nesta quarta-feira (8), um dos maiores pontos de lazer do bairro foi interditado pela Defesa Civil após o desmoronamento do muro em razão das fortes chuvas.

Um vídeo, gravado por um morador, registrou o momento em que o asfalto cede e o muro desaba no campo de futebol, conhecido como Campo do Sinhá, localizado na Rua Henry Fuseli. Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

Ao R7, o barbeiro Kaique de Camargo Pinheiro, de 26 anos, conta que nasceu e cresceu na comunidade. Aos 10 anos, ele passou a frequentar o campo, que se tornou um símbolo de divertimento. “Infelizmente, no dia do meu aniversário, eu recebi a notícia que o campo foi interditado, e não tem data para arrumá-lo”, lamenta o jovem.

Há dois meses o chão do campo ainda era de terra. Entretanto, o local passou por uma reforma, recebendo sistema de drenagem, pintura nova e, principalmente, um grama sintética, de acordo com Kaique. “Nós realizamos o sonho na comunidade de ter uma grama sintética para receber todos os times de todas as comunidades e de todas as quebradas" relembra. 

Chuva, alagamento e morte

Na tarde de quarta-feira, o temporal deixou as regiões sul e leste de São Paulo em estado de alerta para alagamentos no final da tarde, e a prefeitura chegou a suspender o rodízio de carros durante a noite.

Naide Pereira Capelano, de 88 anos, também morreu ao ficar presa no carro durante uma enchente que atingiu Moema, na zona sul da cidade. A idosa havia saído de casa para buscar remédio para a sobrinha, que é PCD (Pessoa com Deficiência Física).

Segundo informações de uma amiga da vítima, essa sobrinha de Naide morava com ela. Durante o trajeto, a vítima foi surpreendida pelo alto volume de água, na região da rua Gaivota, e não conseguiu sair do veículo.

Últimas