São Paulo Número de homicídios cresce 11% em setembro no Estado de São Paulo

Número de homicídios cresce 11% em setembro no Estado de São Paulo

Foram 270 óbitos, 11,1% a mais que os 243 do mesmo mês no ano passado. Estatísticas da criminalidade foram divulgadas nesta terça

  • São Paulo | Do R7

Polícia e bombeiros atendem a ocorrência de homicídio. Número de casos aumentou em setembro

Polícia e bombeiros atendem a ocorrência de homicídio. Número de casos aumentou em setembro

Reprodução/Record TV - 19.10.2022

O número de vítimas de homicídios no estado de São Paulo aumentou em 11% em setembro, em comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo as estatísticas da criminalidade divulgadas nesta terça-feira (25) pela Secretaria da Segurança Pública.

No total, o estado registrou 253 ocorrências que envolviam homicídios, um índice 11,9% maior que os 226 casos de setembro de 2021. Considerando-se o total de mortos, foram 270 óbitos, 11,1% a mais que os 243 do mesmo mês no ano passado.

Com esses números, setembro se torna o quarto mês seguido com aumento no número de vítimas de homicídio em São Paulo.

Diversos casos ganharam notoriedade no período. Um deles foi o do ganhador da Mega-Sena assassinado no interior de São Paulo. Jonas Lucas Alves Dias foi encontrado com sinais de tortura no dia 14, em uma alça de acesso da rodovia dos Bandeirantes, mas morreu no hospital.

A vítima havia recebido R$ 47 milhões em 2020, quando foi um dos dois acertadores de um concurso da Mega-Sena. Jonas cravou os seis números com uma aposta simples. Cinco suspeitos do crime já foram presos pela polícia de São Paulo.

Para o professor da Fundação Getulio Vargas e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Rafael Alcadipani, o avanço dos homicídios chama atenção para um possível impacto na disputa de comando da principal facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios em São Paulo.

"É importante que a gente tente analisar pra ver se tem envolvimento do crime organizado. A gente tem visto uma disputa na facção do crime organizado, que é o PCC aqui em São Paulo, e até que ponto isso não está afetando esse indicador de homicídio?" argumenta o especialista.

Estatísticas

As estatísticas da criminalidade trazem ainda outros índices. O número de ocorrências de latrocínio (roubo seguido de morte) caiu13,63%, de 22 para 19 casos, e o de estupros subiu 12,66%, de 229 para 258. 

Últimas