Oficial da PM cria curso de defesa contra violência doméstica

Projeto, em parceria com a associação da PM, será lançado neste sábado (30), em SP, aulas de defesa pessoal, noções jurídicas e psicólogas para mulheres

Curso projetado por PM oferece às mulheres técnicas de defesa e apoio emocional

Curso projetado por PM oferece às mulheres técnicas de defesa e apoio emocional

Pixabay

Um projeto que tem como objetivo ajudar as mulheres a se defender contra a violência doméstica sob vários aspectos será lançado, neste sábado (30).  Além de aulas de defesa pessoal, o Curso de Prevenção Primária de Crimes contra Mulheres, desenvolvido em parceria com a Defenda PM (Associação dos Oficiais Militares do Estado de São Paulo em Defesa da Polícia Militar), vai fornecer noções básicas sobre temas jurídicos e acompanhamento psicológico.

Leia também: A cada dois minutos, uma mulher é vítima de violência doméstica

"O foco é ensinar técnicas simples e eficientes, que possam ser executadas. Não posso passar nada complexo, porque levo em consideração o fato que elas não treinam artes marciais, além das suas condições físicas", explicou o tenente PM Henrique Otávio Oliveira Veloz, professor da Escola de Educação Física da Polícia Militar, especialista em artes marciais e autor do projeto.

O tenente Henrique Velozo, que também atua como personal fight, revelou que a ideia surgiu pela observação — durante cursos que ministrava na PM — de certas dificuldades que as policiais femininas tinham em utilizar técnicas consideradas antiquadas e que não levam em conta as diferentes características físicas e biológicas entre homens e mulheres.

Leia também: Assassinatos de mulheres crescem 167% na cidade de SP, diz estudo

"O nosso material manual de defesa pessoal está antiquado. As técnicas são de um período em mulher não era maioria na PM. Atualmente, temos muitas mulheres e as técnicas são semelhantes, em que pese as diferenças biológicas que a mulher tenha em relação ao homem", complementou.

Requisitos

O curso é aberto para mulheres acima de 18 anos, terá 20 vagas disponíveis e será realizado durante quatro sábados (30/11, 7, 14 e 21/12), entre 8h e 16h, na sede da Escola de Educação Física da Polícia Militar, localizada na avenida Cruzeiro do Sul, número 548, no Canindé, bairro da zona norte de São Paulo.

As únicas exigências dos organizadores são a apresentação de um atestado de capacidade física e roupas adequadas para a prática de esportes. Também é solicitado que as interessadas tenham disponibilidade para frequentar todo o programa, pois o conteúdo foi distribuído de forma que cada dia terá uma competência diferente. Serão oferecidos lanches e almoço para as participantes.

De acordo com o coronel Fábio Rogério Cândido, vice-presidente da Defenda PM e comandante da Escola de Educação Física da Polícia Militar, a intenção da corporação é desenvolver várias edições do curso e abranger o maior número possível de adeptas.

"O projeto está só no começo. A ideia é levar para várias regiões do Estado e formar multiplicadores dos conhecimentos ensinados, permitindo que um contingente cada vez maior de mulheres tenha acesso a técnicas de defesa”, frisou o comandante.