São Paulo Operação da Receita combate contrabando no centro de SP

Operação da Receita combate contrabando no centro de SP

Ação ocorre em um shopping no centro da capital paulista. Estima-se que sejam apreendidos mais de R$ 500 milhões em produtos falsificados

Operação da Receita Federal combate comércio de contrabandeados em SP

Operação da Receita Federal combate comércio de contrabandeados em SP

Divulgação/ Receita Federal

A Receita Federal realiza, na manhã desta segunda-feira (2), na cidade de São Paulo, uma operação para combater o comércio de produtos falsificados que chegam ilegalmente no País. A Operação Promitheia ocorre em parceria com a Prefeitura de São Paulo, por meio da Operação Comércio Legal e conta com a presença do prefeito Bruno Covas.

Leia também: PF faz operação contra tráfico de drogas em portos brasileiros

A Receita estima que foram apreendidas mil toneladas de mercadorias, avaliadas em R$ 500 milhões, sobretudo calçados e vestuário. A operação ocorre em um shopping popular no Brás, região central da capital paulista. A área é hoje um dos principais polos de comércio de mercadorias irregulares, fruto de contrabando, descaminho e falsificação. Todos os cerca de 600 boxes do shopping serão fiscalizados.

O nome da operação, Promitheia, deriva do grego e faz alusão ao papel desempenhado atualmente pelo shopping no suprimento de mercadorias ilegais para toda uma rede de revenda pelo Brasil. Além de realizar vendas no varejo, as lojas do shopping atuam no atacado, abastecendo o comércio de rua da cidade de São Paulo e também o comércio irregular de municípios por todo o País.

Leia também: Cão ajuda PM a prender quadrilha por tráfico de drogas, em São Paulo

Diariamente, ônibus e caminhões chegam de todas as partes para retirarem itens que serão depois revendidos, muitas vezes, a centenas ou milhares de quilômetros de São Paulo.

Ao realizar a ação no coração da maior cidade brasileira, a Receita Federal afirmou que busca interromper essa cadeia de distribuição e que procura também evitar danos à saúde pública, uma vez que as mercadorias não atendem às normas brasileiras. Outra prática que a Receita afrma combater é a concorrência desleal, que gera desemprego e instabilidade no ambiente de negócios do País.

Leia também: Ex-diretor do Detran de SP e seis empresários viram réus por cartel

A Prefeitura de São Paulo informou que deve interditar o imóvel em função de uma série de irregularidades que infringem o Código de Obras e Edificações.

Cerca de 60 servidores da Receita Federal participarão da operação ao longo de três semanas, bem como agentes da GCM (Guarda Civil Metropolitana) e equipes de apoio da Subprefeitura da Mooca, que contarão com o apoio de caminhões para transportar todo o material apreendido para galpões da Receita Federal.

Últimas