Polícia aponta cocaína em bebida que matou quatro em Barueri

Quatro pessoas também passaram mal, mas já receberam alta médica. Justiça decretou a prisão preventiva de um homem, de 30 anos, suspeito do crime

Polícia aponta cocaína em bebida que matou quatro em Barueri

Moradores de rua foram encontrados mortos em Barueri, na Grande São Paulo

Moradores de rua foram encontrados mortos em Barueri, na Grande São Paulo

Divulgação/Polícia Militar

Laudo produzido pelo Instituto de Criminalística da Polícia Científica apontou, nesta sexta-feira (22), a existência de cocaína dentro da bebida que matou quatro pessoas em Barueri, na Grande São Paulo. 

A polícia não obteve acesso, até o momento, aos exames do Instituto Médico Legal, órgão responsável por apontar as causas das quatro mortes.

De acordo com o delegado Anderson Giampaolli, o trajeto feito pelos moradores de rua que ingeriram a bebida foi refeito, a fim de apurar se a versão do suspeito condizia com os fatos.

O grupo tomou a bebida e passou mal na manhã de sábado (16). Na ocasião, quatro pessoas morreram - são elas: Edson Sampaio, de 40 anos, Luiz Pereira da Silva, de 49, Marlon Alves Gonçalves, de 39 e Denis da Silva, cuja idade não foi divulgada.

Leia mais: Polícia pede prisão de um dos possíveis envenenados em Barueri

De acordo com a Prefeitura de Barueri, outras quatro pessoas passaram mal, sendo encaminhadas ao hospital da cidade. Na quarta-feira (20), as vítimas receberam alta médica. São elas: Renilton Ribeiro Freitas, Silvia Helena Euripes, Sidnei Ferreira de Araújo Leme e Paulo Cezar Pedro.

Um quinto sobrevivente, o paciente Vinicius de Salles Cardoso, de 31 anos, recebeu alta médica na terça-feira (19) e teve a prisão temporária por 30 dias decretada pela Justiça. Segundo a polícia, em duas versões distintas, Cardoso, que já está preso, apresentou incoerências na forma como ele conseguiu a garrafa com o líquido que foi entregue a um grupo e acabou com a morte de quatro pessoas.