São Paulo Polícia apreende adolescente que dirigia carro envolvido na morte de músico no centro de São Paulo

Polícia apreende adolescente que dirigia carro envolvido na morte de músico no centro de São Paulo

Em imagens, Jônatas Monteiro parece ter sido jogado ou arrastado pelo veículo, no bairro da Bela Vista

  • São Paulo | Fernando Mellis, do R7

Resumindo a Notícia
  • A polícia apreendeu um adolescente que dirigia o carro envolvido na morte de Jônatas Monteiro.

  • Corpo do músico foi encontrado na Bela Vista, no centro de São Paulo, após vítima sair de bar.

  • Polícia quer entender se Jônatas foi atropelado e arrastado ou jogado para fora de veículo.

  • Celular da vítima foi levado e há registros de tentativa de compra e mudança de senha.

Jônatas havia acabado de sair de um bar no Bixiga antes de ser encontrado morto

Jônatas havia acabado de sair de um bar no Bixiga antes de ser encontrado morto

Reprodução/Instagram

O DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) apreendeu nesta quinta-feira (6) um adolescente de 17 anos que dirigia o carro envolvido na morte do músico Jônatas Monteiro, de 28 anos, no começo da madrugada da última segunda-feira (3), na Bela Vista, no centro de São Paulo.

Segundo a chefe do DHPP, a delegada Ivalda Aleixo, o veículo que aparece nas imagens em que Jônatas é jogado na rua Conselheiro Ramalho foi apreendido em um condomínio onde o adolescente mora, próximo ao local do crime. O automóvel está registrado no nome da mãe dele.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

O menor de idade já estava na sede do DHPP na manhã desta quinta (6) para ser ouvido sobre as circunstâncias da morte de Jônatas.

Polícia apreendeu o Chevrolet Onix dirigido por adolescente suspeito de envolvimento na morte

Polícia apreendeu o Chevrolet Onix dirigido por adolescente suspeito de envolvimento na morte

Divulgação/Polícia Civil

A polícia quer entender se a vítima entrou no veículo ou se, por alguma razão, foi atropelada e arrastada. Mas já se sabe que o carro, um Chevrolet Onix, andou nas ruas da Bela Vista em velocidade acima da permitida. 

Jônatas deixou um bar na rua 13 de Maio por volta da meia-noite de segunda-feira e pediu um carro de aplicativo para retornar para sua casa, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Ele não entrou no carro solicitado. O que os investigadores querem descobrir é se ele foi induzido a entrar em outro veículo.

O celular do jovem foi usado depois da morte. O R7 noticiou na quarta (5) que há registro de uma tentativa de compra com um cartão vinculado ao aparelho, que foi negada pelo banco, à 0h45, quando o corpo já havia sido arremessado do carro. 

Também há registro de troca de senha da conta de um aplicativo de entregas realizada com o celular da vítima minutos após sua morte. 

Últimas