São Paulo Polícia Civil afirma que são-paulino foi morto por PM durante comemoração da Copa do Brasil

Polícia Civil afirma que são-paulino foi morto por PM durante comemoração da Copa do Brasil

Rafael Garcia, de 32 anos, estava nos arredores do Morumbi quando foi atingido por uma munição considerada não letal

  • São Paulo | Augusta Ramos, Helena Osagie, Isabelle Gandolphi e Mariana Rosetti, da Agência Record

Rafael Garcia teria sido atingido por bean bag

Rafael Garcia teria sido atingido por bean bag

Reprodução/Record TV

Um laudo da Polícia Civil de São Paulo afirma que o disparo que matou o são-paulino Rafael Garcia, de 32 anos, foi feito por um policial militar.

O torcedor estava nos arredores do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, após a comemoração do título da Copa do Brasil, quando começou uma confusão entre são-paulinos e agentes da PM.

Apesar de a Polícia Militar afirmar que Rafael teria sido pisoteado por um animal da cavalaria da corporação, o laudo da Polícia Civil mostra que o torcedor, na verdade, foi atingido na cabeça por um artefato chamado bean bag, uma munição considerada não letal e utilizada no controle de multidões.

• Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
• Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
• Compartilhe esta notícia pelo Telegram

De acordo com informações disponíveis no laudo da perícia, os agentes estavam com armas que aparentavam ser de calibre 12. E houve pelo menos cinco disparos.

O relatório afirma que a causa da morte foi traumatismo craniano por disparo de arma de fogo e que foram retirados fragmentos de projétil de arma composto de balins em envoltório, que foram encaminhados para análise balística.

Imagens anexadas ao laudo mostram o momento em que um policial recarrega a arma, "demonstrando o recente emprego dos projéteis que estariam na câmara de disparo". É possível "concluir no tocante autoria do crime aqui investigado, individualizando, por sua vez, o atirador".

No momento do incidente, a Polícia Militar tentava dispersar parte da torcida do São Paulo que comemorava o título da Copa do Brasil sobre o Flamengo nos arredores do estádio.

A família de Rafael, por sua vez, entrou com uma ação na Justiça na qual pede ao estado R$ 1 milhão de indenização por danos morais pela morte do parente.

Segundo a defesa da família de Rafael, existem estudos que mostram que as bean bags têm potencial para causar ferimentos graves e que sua estrutura permite direcionar com precisão o disparo do artifício.

"Ou seja, o que se pode afirmar é que houve um direcionamento preciso contra Rafael, que muito provavelmente seja pelo motivo que este estava filmando o confronto, destacando-se novamente, que ele estava de costas e foi atingido na cabeça."

Últimas