São Paulo Polícia divulga imagens de possíveis disfarces de André do Rap

Polícia divulga imagens de possíveis disfarces de André do Rap

Grupo de 11 imagens mostra narcotraficante usando barba, óculos e boné. Ele compõe listas de mais procurados da Interpol e do estado de SP

  • São Paulo | Elizabeth Matravolgyi e Letícia Dauer, da Agência Record

Projeções da aparência de André do Rap

Projeções da aparência de André do Rap

Divulgação

Projeções de possíveis disfarces do traficante André do Rap foram divulgadas pelas polícias Civil e Federal nesta quarta-feira (9) para ajudar a localizar o criminoso, procurado dentro e fora do Brasil. 

Leia também: André do Rap: Os 5 passos até a soltura do traficante e os obstáculos para prendê-lo novamente

As 11 imagens mostram André do Rap utilizando barba, óculos e boné. O narcotraficante é considerado um dos chefes de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios, está foragido e já foi incluído em lista de procurados da Interpol e e da Secretaria de Segurança Pública Estado de São Paulo. Ele possui condenações em segunda instância a 25 anos de prisão.

Projeções de aparência de André do Rap

Projeções de aparência de André do Rap

Divulgação

Libertado em outubro

Em outubro, André do Rap deixou a prisão após decisão do ministro Marco Aurélio, pois estava preso desde o final de 2019 sem uma sentença condenatória definitiva, o que excede o limite de tempo previsto na legislação brasileira para prisão preventiva.

Veja também: André do Rap seria chefe do PCC em Amambay, no Paraguai, diz jornal

De acordo com a Lei Anticrime, "decretada a prisão preventiva, deverá o órgão emissor da decisão revisar a necessidade de sua manutenção a cada 90 dias, mediante decisão fundamentada, de ofício, sob pena de tornar a prisão ilegal."

Isto é, segundo a legislação penal brasileira, no caso de prisões provisórias, a cada 90 dias deve-se verificar a necessidade da manutenção da prisão, o que não aconteceu no caso de André do Rap.

Porém, após a comoção de diversos órgãos da polícia e de justiça, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, derrubou a liminar e determinou o retorno a prisão do traficante. Em outubro, o plenário do Supremo manteve, por 9 votos a 1, a ordem de prisão do determinada pelo Luiz Fux, que derrubou a decisão de Marco Aurélio.

Últimas