São Paulo Polícia identifica mais duas vítimas queimadas com produto químico em trote no interior de SP

Polícia identifica mais duas vítimas queimadas com produto químico em trote no interior de SP

Uma delas teve os olhos atingidos; ainda não há informação sobre a gravidade do ferimento

Polícia identifica mais duas vítimas queimadas com produto químico em trote no interior de SP

Reprodução/Rede Record

Além da jovem de 17 anos que sofreu queimaduras de terceiro grau após ser atingida por produto químico durante trote nas Faculdades Adamantinenses Integradas, em Adamantina, interior de São Paulo, outras duas vítimas procuraram a polícia. De acordo com a titular da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Adamantina, Patrícia Tranche Vasques, em um dos casos, a pessoa foi atingida nos olhos. A delegada ainda não foi informada sobre a gravidade do ferimento.

— São três vítimas até agora. Só que uma não fez o boletim de ocorrência aqui, e estou aguardando a chegada do b.o.

Patrícia destacou que já foi instaurado inquérito policial e que todas as equipes da delegacia estão nas ruas nesta quinta-feira (5), atrás de informações sobre os suspeitos das agressões. A apuração do caso conta com o apoio da DIG (Delegacia de Investigações Gerais).

— Estamos avançando nas investigações e pessoas vão começar a ser ouvidas.

Bebida, pintura, lama e agressões: trotes violentos ocorrem livremente antes das aulas

Trotes em faculdade de medicina da PUC Sorocaba envolvem ingestão de vômito e fezes

A polícia ainda não tem a confirmação sobre qual produto provocou lesões nas vítimas. Sabe apenas que se trata de uma substância agressiva.

Violência

A violência aconteceu na segunda-feira (2), no primeiro dia de aula nas Faculdades Adamantinenses Integradas. A jovem de 17 anos que sofreu queimadura de terceiro grau é caloura do curso de pedagogia. A aluna, que mora em Flórida Paulista, foi atendida na Santa Casa.

A universitária estava com amigas nas proximidades da instituição, quando alguns jovens jogaram tinta misturada com o produto que causou as queimaduras. 

Em nota, a direção da faculdade condenou com veemência o trote violento e disse que não descarta expulsar os responsáveis. A instituição lembra que o "fato ocorreu fora" de suas dependências e que está solidária com as vítimas.