Policiais suspeitos de tentar extorquir jovem são presos em SP

Adolescente está desaparecido há mais de dois meses. Segundo investigações, além de ser extorquido, jovem foi obrigado a delatar traficantes

Jovem está há mais de dois meses desaparecido

Jovem está há mais de dois meses desaparecido

Reprodução/Record TV

Os policiais civis Flávio César d'Ávila e Emerson Roberto de Mello Sinibaldi foram presos sob suspeita de tentaram extorquir o jovem Thales Barreto de Santana, de 17 anos, que está desaparecido, junto com um amigo, há mais de dois meses.

De acordo com as investigações, para não prender o adolescentes, os policiais cobraram ilegalmente R$ 2 mil para liberarem após supostamente encontrarem drogas no interior da mochila dele, no dia 18 de agosto de 2020.

A Corregedoria da Polícia Civil usou áudios recuperados do telefone da vítima que comprovaram a tentativa de extorsão. Os policiais foram indiciados por corrupção passiva, e permanecem presos no Presídio Especial da Polícia Civil, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Um dia após a cobrança do valor, Thales saiu para encontrar um amigo no portão de casa e, depois disso, os dois desaparecerem.

A família segue sem informação de Thales e o amigo, e a Polícia Civil investiga o possível envolvimento de facção criminosa no desaparecimento. Isso porque, segundo as apurações do DHPP (Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa), os policiais teriam obrigado o jovem a fazer um vídeo falando nome de supostos traficantes da região.

Os criminosos teriam descoberto que foram delatados pelo rapaz, e teriam ordenado que ele não entregasse o dinheiro do suborno aos policiais civis. Depois disso, o jovem teria sido chamado pelos traficantes para dar explicação sobre o vídeo. A suspeita é que Thales pode ter sido julgado no que a polícia chama de tribunal do crime.