São Paulo Prefeitura de SP prevê reativar ciclofaixas de lazer em novembro

Prefeitura de SP prevê reativar ciclofaixas de lazer em novembro

Governo municipal recebeu propostas de empresas interessadas em manter serviço que foi interrompido em agosto após corte de patrocínio

Prefeitura de SP prevê reativar ciclofaixas de lazer em novembro

Ciclofaixa de lazer na região central de São Paulo

Ciclofaixa de lazer na região central de São Paulo

Divulgação Prefeitura de São Paulo - Fábio Arantes - Secom

A gestão Bruno Covas (PSDB) prevê retomar em novembro o funcionamento da Ciclofaixa do Lazer, segundo informou nesta segunda-feira (7) a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes. O serviço foi suspenso em agosto após o parceiro responsável por implantar os serviços nas vias da capital, a Bradesco Seguros, cortar o patrocínio e encerrar a parceria com a prefeitura.

Segundo a secretaria, empresas interessadas em operar de forma emergencial os 117 quilômetros da Ciclofaixa de Lazer da cidade de São Paulo apresentaram suas propostas nesta segunda em sessão pública. Dos nove trechos disponíveis da Ciclofaixa de Lazer, a empresa Inovia ofereceu menor valor em sete e a empresa DKS, em dois.

O custo total por ativação dos nove trechos será de R$ 326.671,31.

O resultado será publicado no Diário Oficial da Cidade desta terça-feira (8) e a estimativa é que a operação seja retomada no início de novembro, após o esgotamento dos prazos recursais, segundo a prefeitura.

Leia mais: Abaixo-assinado pede volta das ciclofaixas de lazer em São Paulo

O contrato emergencial terá vigência de 90 dias contados da data de sua assinatura, podendo ser prorrogado ou rescindido antes do prazo fixado, caso haja a celebração do Termo de Cooperação definitivo, que está em fase de aprovação.