São Paulo Sambódromo de SP vai exigir passaporte da vacina e máscara

Sambódromo de SP vai exigir passaporte da vacina e máscara

Entre as medidas para o Carnaval 2022 estão limitação da capacidade de público e redução do nº de integrantes nos desfiles

  • São Paulo | Do R7

Cidade de SP define protocolos sanitários para os desfiles do Carnaval 2022

Cidade de SP define protocolos sanitários para os desfiles do Carnaval 2022

Divulgação/SPTuris

A Secretaria Municipal da Saúde definiu na manhã desta quarta-feira (19) os protocolos sanitários para os desfiles das escolas de samba no Carnaval 2022, a serem realizados no sambódromo do Anhembi, na zona norte da capital paulista.

Segundo a prefeitura, o documento com as diretrizes da Covisa (Coordenadoria de Vigilância em Saúde) é resultado de duas reuniões realizadas entre a Secretaria de Saúde, a SPTuris (São Paulo Turismo), a Secretaria Municipal da Cultura e a Secretaria Municipal de Segurança Urbana. 

Entre as diretrizes para a realização dos desfiles das escolas de samba estão:
• Exigência do passaporte de vacinação para o público;
• Ocupação máxima de 70% da capacidade em todos os setores, incluindo arquibancada, camarotes e pista;
• Pré-cadastro de componentes do desfile com o passaporte da vacina, que será exigido também dos desfilantes;
• Uso obrigatório de máscara para desfilantes e espectadores;
• Redução do número de componentes por escola; e
• Controle de público na concentração e dispersão e recomendações para os ensaios técnicos e encontros nas quadras.

Para o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, com o protocolo sanitário, as escolas de samba e organizadores de eventos conseguirão se preparar melhor para garantir a segurança de todos na luta contra a Covid-19.

Os organizadores dos eventos permitidos durante o Carnaval terão de assumir a responsabilidade pelo cumprimento das recomendações sanitárias.

Proibição de crianças

A Justiça de São Paulo publicou portaria que proíbe participação de crianças com menos de 12 anos nos desfiles e ensaios de Carnaval no sambódromo do Anhembi. A portaria, de terça-feira (11), é assinada pela juíza Maria Fátima Pereira da Costa, titular da Vara de Infância e Juventude de Santana. Segundo a magistrada, o grupo não estará imunizado contra a Covid-19 a tempo para os desfiles, cujo início está previsto para 25 de fevereiro.

À Record TV, Jairo Roizen, assessor da Liga das Escolas de Samba, informou que a Liga recebeu a portaria e está conversando com as autoridades sanitárias sobre a decisão.

O documento diz que são proibidas a entrada e a permanência de crianças menores de 12 anos em qualquer espaço do sambódromo, mesmo que elas estejam acompanhadas de pais ou responsáveis.

Já os adolescentes entre 12 e 17 anos poderão participar do evento desde que apresentem passaporte vacinal completo e utilizem máscara de proteção.

Últimas