São Paulo SP: ataque a escolta do prefeito foi crime de oportunidade, diz polícia

SP: ataque a escolta do prefeito foi crime de oportunidade, diz polícia

Dupla que atuou na ação já era suspeita de ter participado de outros roubos no mesmo bairro atacando vítimas distraídas

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

A polícia considerou como um crime de oportunidade o ataque a uma equipe de segurança da filha do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), ocorrido nesta quarta-feira (1). Um suspeito morreu e outro, que já foi identificado, está foragido. 

PM reage a abordagem de criminosos

PM reage a abordagem de criminosos

Reprodução/Record TV

A dupla já era suspeita de ter participado de outros roubos no mesmo bairro, com a mesma característica: aproximação de vítimas aparentemente distraídas. A informação é do Cidade Alerta, da Record TV.

O suspeito identificado é Jonathan Vicente Braga, de 20 anos, também conhecido como "22", estava pilotando uma motocicleta durante a tentativa de assalto. Quando adolescente, ele já cometeu dois atos infracionais por furto e adulteração de sinal veicular. 

A moto foi apreendida na tarde de quarta. O veículo estava escondido em uma pequena garagem de um prédio da Cohab (Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo) na Favela da Paz, em Cidade Dutra, na zona sul da capital. Furtada há dois meses, teve o chassi adulterado. 

Além de moto, um carro pode ter atuado no ataque. A polícia investiga a participação de outros criminosos. Imagens que ainda estão sob análise mostram o momento em que aparece um veículo bem atrás da moto usada pelos criminosos.

Trata-se de um carro branco, que aparece logo atrás da moto em uma rotatória. No momento do ataque, o veículo para em uma rua ao lado. 

A tentativa de abordar vítimas aparentemente distraídas não deu certo. Neste caso, os Pms estavam atentos, aguardando o embarque de passageiros que seria feito em frente à casa do prefeito. O garupa, de 20 anos, foi atingido por dois disparos e morreu.

Últimas