São Paulo SP: dupla é presa suspeita de sequestros-relâmpago em Pinheiros

SP: dupla é presa suspeita de sequestros-relâmpago em Pinheiros

Segundo os investigadores, homens integram grupo que age em bairros como Pinheiros e Vila Madalena, na zona oeste

  • São Paulo | Cesar Sacheto, do R7

Resumindo a Notícia

  • Prisões foram realizadas em Taboão da Serra, na Grande São Paulo
  • Casais de namorados estavam entre os perfis preferidos dos assaltantes
  • Vítimas eram levadas para fazer saques em caixas eletrônicos
  • Sequestradores também transferiam dinheiro por meio das maquininhas de crédito e débito
Policiais civis do Dope de SP prendem suspeitos de sequestros-relâmpago

Policiais civis do Dope de SP prendem suspeitos de sequestros-relâmpago

Divulgação/SSP-SP

Investigadores do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas) da Polícia Civil de São Paulo) prenderam no município de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, dois homens por suspeita de participação em sequestros-relâmpago realizados em bairros de classe médial-alta da capital paulista. A operação foi realizada na tarde desta segunda-feira (11), de acordo com informações da instituição.

Outros quatro suspeitos de integrar o grupo criminoso também foram identificados. Segundo a equipe da 3ª DAS (Delegacia da Divisão Anti-Sequestro), responsável pela investigação, já foram identificadas 13 vítimas da quadrilha — todas abordadas em bairros como Pinheiros e Vila Madalena, escolhidas pelo perfil, como casais de namorados.

Após dominar as vítimas, os acusados manteriam os reféns dentro do carro, enquanto parte do bando saía para efetuar os saques em caixas eletrônicos de agências bancárias. Segundo as investigações policiais, os sequestradores também transferiam dinheiro por meio das maquininhas de crédito e débito.

"Esses sequestradores são cruéis com a vítimas. Uma garota ficou seis horas em poder do bando, sofrendo agressões e ameaças e está com problemas psicológicos", complementou o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, diretor do Dope.

Um dos suspeito presos, de 36 anos, atua como motorista de aplicativo. O outro, de 24 anos, disse trabalhar como operador de máquinas. Ambos são moradores de Taboão da Serra e teriam confessado a participação nos crimes.

Um deles foi abordado na direção de um veículo Ford Focus, de cor cinza, usado para manter as vítimas em cativeiro. Logo depois, o operador de máquinas foi preso em um conjunto habitacional. Os suspeitos tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça.

O delegado Osvaldo Nico Gonçaalves acredita que outras vítimas devem procurar a polícia depois das prisões. "Todos que foram atacados por esses ladrões podem nos procurar", solicitou o policial.

Últimas