SP vive dia de alagamentos, vias interditadas e trem parado

Corpo de Bombeiros recebeu mais de 4.500 ligações e 400 pedidos de socorro desde 0h.  A recomendação é que a população evite sair de casa

Alagamento para as ruas da Zona Norte de São Paulo

Alagamento para as ruas da Zona Norte de São Paulo

ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A forte chuva que caiu durante toda a madrugada desta segunda-feira (10) sobre a cidade de São Paulo e a Região Metropolitana provoca alagamentos em vários pontos, desabamentos e quedas de árvores.

Leia também: Chuvas em SP: regiões do Estado entram em nível máximo de alerta

Por volta de 13h45, o número de pontos de alagamento registrados na cidade era 89, sendo 66 intransitáveis, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergência), da Prefeitura de São Paulo. Neste horário, a região do Tremembé era a única em estado de alerta. As demais permanecem em estado de atenção. No site do CGE é possível conferir todos os alagamentos ativos na cidade. 

Segundo o CGE, entre 7h e 13h choveu na cidade 88,7mm o que equivale a 40,9% da média esperada para o mês, de 216,7mm. No mês, até hoje às 13h já foram contabilizados 208,0mm, ou seja, já choveu cerca de 96% do previsto.

Leia também: Chuva forte em SP provoca paralisação da Linha 9-Esmeralda

O rio Tietê transbordou, interditando as pistas junto às pontes do Limão, da Casa Verde e Freguesia do Ó. O motorista também não consegue trafegar na marginal do Pinheiros, junto às pontes Cidade Universitária e Jaguaré. Foram registrados ainda transbordamentos dos córregos Perus (zona norte), do Lageado (zona leste), do Ipiranga (zona sul), e do Pirajussara (na zona oeste).

O Corpo de Bombeiros informou que, desde o início da madrugada até as 13h30, foi acionado para 140 ocorrências de desabamentos, 796 de enchente e 120 de quedas de árvores. Não há registros de vítimas. A corporação recebeu mais de 4.500 ligações entre 0h e 9h e 400 pedidos de socorro.

Leia também: Temporal faz Tribunal de Justiça de São Paulo suspender atividades

O policiamento foi reforçado nos principais terminais de transporte público e em pontos de alagamento – o helicóptero Águia 6 resgatou uma pessoa na Marginal Tietê e também atende chamados em Barueri e Carapicuíba.

Segundo o CGE, a chuva forte é provocada por áreas de instabilidade associadas à chegada de uma frente fria. O tempo deve permanecer instável pelas próximas horas, com termômetros oscilando entre 24°C no início da madrugada e 18°C no fim da noite. Na terça-feira, o céu ainda fica encoberto e com chuvisco ocasional na Grande São Paulo. A temperatura permanece em declínio, com mínima de 17°C e máxima de 21°C.

Transporte

A chuva também provoca transtornos na operação dos trens da CPTM no início desta segunda-feira. A Linha 9-Esmeralda não está operando em quase toda a extensão, da estação Osasco até a Santo Amaro. A CPTM informou que o sistema Paese já foi acionado e que os ônibus ainda estão sendo aguardados. 

A linha 8-Diamante, onde trens ficaram quatro horas com a circulaçao paralisada, agora funciona normalmente. Todas as linhas do Metrô-SP operam sem restrições.

Há interrupção total ou parcial na circulação dos ônibus da EMTU nas marginais Pinheiros e Tietê e nos municípios de Guarulhos, Taboão da Serra, Osasco, Itapevi, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Cajamar e São Vicente. 

Serviços públicos

O expediente foi suspenso na sede do MPF-SP (Ministério Público Federal de São Paulo), no TRF-3 (Tribunal Regional Federal) e no TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo). As aulas foram suspensas em 37 escolas estaduais. De acordo com a prefeitura, 41 UBS (Unidades Básicas de Saúde) estão com o atendimento prejudicado. As consultas estão sendo remarcadas e a prioridade é para os atendimentos à pacientes com o estado de saúde mais grave.