São Paulo Tarifa zero começa hoje: saiba como vai funcionar o passe livre de ônibus em São Paulo 

Tarifa zero começa hoje: saiba como vai funcionar o passe livre de ônibus em São Paulo 

Passageiros ainda terão que usar o Bilhete Único para passar na catraca; não haverá integração com metrôs e trens

  • São Paulo | Sandra Lacerda*, do R7

Ônibus municipais terão tarifa zero hoje em SP

Ônibus municipais terão tarifa zero hoje em SP

MELINA D LOURDES/ATO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 21.11.2023

O programa de tarifa zero em ônibus municipais aos domingos começa hoje em todas as linhas da cidade de São Paulo. Os passageiros ainda terão que usar o Bilhete Único para passar na catraca, mas a taxa não será cobrada.

A decisão foi anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) na segunda-feira (11), com o objetivo de "incentivar o uso do transporte público, ampliar o acesso ao lazer e melhorar a economia e a oferta de empregos".

Como funciona?

De acordo com informações da prefeitura, os passageiros entrarão pela porta da frente e encostarão o Bilhete Único no monitor para ter o acesso à catraca liberada, sem que a tarifa seja cobrada — atualmente, R$ 4,40 no bilhete comum.

Para o usuário que não tiver o Bilhete Único, a catraca será liberada pelo cobrador, com um bilhete de bordo. Se não houver cobrador, o motorista terá um dispositivo para autorizar a passagem.

Saiba como solicitar o Bilhete Único no site da SPTrans.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Em quais dias os ônibus serão gratuitos?

Os ônibus serão gratuitos todos os domingos, o dia todo — da 0h até as 23h59.

A gratuidade também será aplicada no Natal (25/12), no Ano-Novo (1º/1/24) e no aniversário de São Paulo (25/1/24). Nos demais feriados, de acordo com a prefeitura, não há previsão de passagem livre.  

Existe ainda um estudo de aplicar a tarifa zero durante as madrugadas, entre a 0h e às 4h, mas a opção está descartada por enquanto.

Qual será a frota de ônibus aos domingos?

De acordo com o prefeito, vão circular 1.175 linhas, com 4.830 ônibus.

Atualmente, cerca de 2,2 milhões de passageiros utilizam os ônibus aos domingos. Segundo a prefeitura, não há previsão do aumento da demanda de passageiros.

Qual o custo do projeto?

Com a gratuidade do transporte, a cidade vai deixar de arrecadar R$ 280 milhões no ano. Porém, segundo Nunes, não será necessário fazer investimentos extras nem ampliar a frota de ônibus.

Estudos da SPTrans demonstram que, aos domingos, há 60% de capacidade ociosa nos ônibus em alguns períodos, o que permite absorver uma demanda maior.

“Vamos deixar de receber o valor da tarifa que é pago aos domingos, que soma R$ 280 milhões no ano. Mas, quando a gente paga e já tem o subsídio do transporte, em que se tem 60% de ociosidade, tecnicamente estará zerado esse custo, porque a gente vai levar benefícios para a população”, disse o prefeito.

Haverá integração entre metrô e trem?

O prefeito destaca que as linhas de ônibus atendem a toda a cidade e que não haverá necessidade de integração com o sistema metroferroviário.

Sob responsabilidade do governo estadual, metrô e trens não aderiram ao programa e devem cobrar passagem normalmente — também no valor de R$ 4,40 no bilhete comum até 1º de janeiro de 2024, quando haverá reajuste de R$ 0,60. 

Tarifa Zero

Em São Caetano do Sul, os ônibus têm tarifa zero todos os dias

Em São Caetano do Sul, os ônibus têm tarifa zero todos os dias

Reprodução/Prefeitura de São Caetano do Sul

A medida de tarifa zero é aplicada em mais de 80 cidades do país. No Estado de São Paulo, os municípios de Vargem Grande e São Caetano do Sul aderiram ao programa de gratuidade durante todos os dias da semana.

 Vargem Grande

Não há cobrador nem cartão de transporte nos ônibus de Vargem Grande Paulista. Há quatro anos, o município da Grande São Paulo adotou a tarifa zero no transporte coletivo em meio a conflitos com a empresa que prestava o serviço.

A operação ocorre por meio de um fundo municipal, no qual cerca de 70% dos recursos são provenientes de uma taxa aplicada a empresas locais, criada em 2019. O restante é subsidiado, mas há a intenção de que seja complementado com propaganda e outras fontes.

O prefeito de Vargem Grande Paulista, Josué Ramos (PL), considera que o modelo é replicável, até em nível estadual, e ressalta que dobrou a média de passageiros na cidade, o que incentivou o consumo, a geração de empregos e o acesso da população periférica a serviços básicos.

 São Caetano do Sul

Em novembro deste ano, os ônibus municipais de São Caetano do Sul, no ABC paulista, começaram a circular gratuitamente. Com isso, a cidade se tornou a primeira da região a financiar o transporte municipal — que custa R$ 5 no bilhete comum.

O investimento previsto é de cerca de R$ 2,9 milhões por mês à concessionária do sistema Vipe (Viação Padre Eustáquio), e o custo será subsidiado exclusivamente pelo município. A gestão municipal também prevê o aumento do número de passageiros em 50% — atualmente são 15 mil usuários por dia. 

São Paulo

Ricardo Nunes (MDB), prefeito de São Paulo

Ricardo Nunes (MDB), prefeito de São Paulo

Pedro França/Agência Senado

Embora o programa Tarifa Zero esteja sendo aplicado em São Paulo apenas aos domingos, o prefeito Ricardo Nunes acredita que a medida deve tornar a cidade mais acessível. 

“São Paulo é rica, com 12 milhões de habitantes, mas que tem uma parcela da população pobre. Com a tarifa zero, teremos uma cidade mais acessível. Mais famílias poderão frequentar os equipamentos públicos gratuitos. Às vezes, a pessoa não faz uso de toda essa rede por conta de não ter o recurso da tarifa. Então, é uma política pública de inclusão. A tarifa zero aos domingos vai ampliar o lazer e permitir que a população viva mais a cidade”, reforçou.

*Sob supervisão de Vivian Masutti

Falta de asfalto, de tinta e de respeito: veja os principais problemas das ciclofaixas de SP

Últimas