São Paulo Thiago Brennand deve chegar ao Brasil com mãos e pés algemados

Thiago Brennand deve chegar ao Brasil com mãos e pés algemados

Empresário é acusado dos crimes de ameaça, estupro, lesão corporal e cárcere privado e será escoltado por agentes federais

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Resumindo a Notícia
  • Thiago Brennand é acusado dos crimes de ameaça, estupro, lesão corporal e cárcere privado.

  • O suspeito foi preso nos Emirados Árabes Unidos para ser extraditado para o Brasil.

  • Brennand deve chegar em um voo comercial no aeroporto de Guarulhos.

Brennand deve voltar ao Brasil nos próximos dias

Brennand deve voltar ao Brasil nos próximos dias

Reprodução / Record TV

O empresário Thiago Brennand, acusado dos crimes de ameaça, estupro, lesão corporal e cárcere privado, deve chegar ao Brasil escoltado por policiais federais com as mãos e os pés algemados, em razão do histórico violento que possui.

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp

O suspeito foi preso nos Emirados Árabes Unidos e vai ser extraditado para o Brasil. Agentes da Polícia Federal decolaram na madrugada desta quinta-feira (27) para buscá-lo.

A extradição está prevista para os próximos dias, e Brennand deve chegar ao aeroporto de Guarulhos em um voo comercial.

No dia 30 de maio, o empresário tem uma audiência em Porto Feliz, no interior de São Paulo, para se defender dos crimes que teria cometido contra uma moradora da cidade. Apenas com essa audiência, Brennand pode pegar 35 anos de prisão.

O homem, que responde a oito processos no Brasil, foi detido no país árabe no dia 17 deste mês. Brennand é suspeito, entre outros delitos, de agredir e estuprar várias mulheres.

A autorização para extraditar Brennand coincidiu com a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos Emirados Árabes Unidos. Na época, o presidente afirmou que o tema não havia sido tratado oficialmente com o presidente do país, o sheik Mohammed bin Zayed al-Nahyan, e disse que a questão é da Justiça. Acrescentou, porém, que a agressão de mulheres é "humanamente inaceitável" e que quem a pratica precisa pagar.

Últimas