São Paulo Três regiões regridem para fase laranja no Plano São Paulo

Três regiões regridem para fase laranja no Plano São Paulo

Marília, Sorocaba e Registro estavam na fase amarela e foram para laranja. Presidente Prudente estava na vermelha e evoluiu

  • São Paulo | Fabíola Perez, do R7

Resumindo a Notícia
  • Secretário de saúde anuncia que quatro regiões de SP estão na fase laranja

  • Marília, Sorocaba e Registro regrediram da fase amarela para laranja

  • Presidente Prudente estava na fase vermelha e evoluiu para laranja

  • Mudanças entram em vigor a partir da segunda-feira (11)

Em SP, quatro regiões estão na fase laranja de plano de reclassificação

Em SP, quatro regiões estão na fase laranja de plano de reclassificação

Reprodução Governo de SP

O secretário de saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou, nesta sexta-feira (8), que três regiões do estado de São Paulo regrediram para a fase laranja e uma evoluiu no plano de reclassificação, criado para conter os impactos sanitários e econômicos do coronavírus. O anúncio da mudança ocorreu durante coletiva de imprensa realizada com membros da administração estadual e sem a presença do governador João Doria (PSDB), no Palácio dos Bandeirantes. As mudanças entram em vigor a partir da segunda-feira (11).

As mudanças ocorreram nas regiões de Marília, Sorocaba e Registro, no interior de São Paulo, que estavam na fase amarela, e foram reclassificadas para a fase laranja do plano. Já a região de Presidente Prudente, que estava na vermelha, evoluiu para a laranja. Isso significa dizer que 10% da população do estado está em cidades classificadas na etapa laranja e 90%, nos municípios que estão na fase amarela. 

Entenda o que muda com as novas regras de classificação do Plano SP

O Plano São Paulo também sofreu modificações nos critérios para mudança de fases. Na laranja, houve ampliação das atividades permitidas para todos os setores, a capacidade limitada de 20% foi para 40% de ocupação para todos os setores. O funcionamento máximo de estabelecimento que era limitado a 4 horas por dia mudou para 8 horas.

"Estamos na primeira semana epidemiológica de 2021, estamos em quarentena, porém, num momento de esperança porque a vacina permite que estejamos diminuindo as internações e as mortes. Só as vacinas poderão mudar a história no mundo e no país. Ontem o país atingiu a marca de 200 mil mortes."

De acordo com o secretário Gorinchteyn, a pandemia recrudesceu. "Tivemos um incremento nessa primeira semana em relação a última do ano de 2020 de 30% em novos casos. O número de internações tiveram um incremento de 8,2% e, por fim, um crescimento de 34% na média diária móvel de óbitos. Nesse caso, pode ter havido um retesamento dos dados por ocasião dos últimos feriados." 

O anúncio de reclassificação havia sido marcado inicialmente para quinta-feira (7). No entanto, com a divulgação dos resultados de testes de eficácia da fase 3 da vacina CoronaVac realizados no Brasil, anunciados ontem pelo governo paulista, as mudanças referentes à classificação foram adiadas para esta sexta-feira. 

Nos meses de dezembro e janeiro, o Estado passou três dias na fase vermelha do plano, a mais restritiva, para conter a disseminação do novo coronavírus durante o período de festas. Por decisão do governo de São Paulo, no dia 31 de dezembro, os 645 municípios voltaram à fase 1-vermelha. Nesta etapa, funcionaram somente os serviços considerados essenciais nas áreas de abastecimento, segurança, transporte e saúde como mercados, farmácias, postos de combustível, padarias e lavanderias.

Mortes e casos confirmados

O estado de São Paulo registrou, na quarta-feira (6), a marca de 47.768 mortes e 1.515.158 casos confirmados do novo coronavírus. A capital paulista aculuma 15.970 óbitos em razão da covid-19. Os números foram informados pelo Ministério da Saúde.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 65,3% na Grande São Paulo e 62,8% no Estado. O número de pacientes internados é de 12.213, sendo 6.819 em enfermaria e 5.102 em unidades de terapia intensiva. Segundo dados , os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 611 com um ou mais óbitos.

Arte R7
Últimas