Vídeo mostra PMs agredindo meninas na zona leste de SP

Adolescente de 14 anos levou um tiro de bala de borracha no olho. Mãe diz que a jovem deve voltar ao hospital nesta terça para saber se vai perder visão

Violência policial

PM agrediu meninas em ação na zona leste

PM agrediu meninas em ação na zona leste

Reprodução

Policiais militares usaram cassetetes e balas de borracha para contra um grupo de garotas, em sua maioria adolescentes, que estavam na rua no Parque Santa Madalena, região de Sapopemba, na periferia da zona leste de São Paulo, na noite do último sábado (15). As informações são de moradores da região.

Uma das adolescentes, de 14 anos, foi atingida no olho por um tiro de bala de borracha. Ela passou por intervenção cirúrgica no Hospital São Paulo e foi liberada no final da tarde desta segunda-feira (17). De acordo com a mãe da garota, ela deve voltar ao hospital nesta terça-feira (18) para saber se perdeu a visão.

Leia também: Pais dizem que Rota interrogou criança de 4 anos em favela de SP

Da laje de uma das casas do bairro, um morador filmou o momento que dois policiais partem para cima de outras duas meninas e agridem uma. As imagens mostram o carro da Polícia Militar parando próximo a um grupo de jovens e dois PMs descem — um do banco de trás e outro do banco ao lado do motorista.

O vídeo mostra que assim que os policiais se aproximam, três rapazes correm e as duas meninas ficam paradas. Os PMs atacaram as meninas, atingindo uma com golpe de cassetete e aparentemente não consegue acertar a outra. Em seguida, as duas correm para a mesma direção que os rapazes foram primeiro.

Leia mais: Polícia Militar mata homem em suposto tiroteio na zona leste

A ocorrência foi apresentada no CDHS (Centro de Direitos Humanos de Sapopemba). A ONG, que atua na defesa dos direitos humanos na região, deve levar as informações para a Ouvidoria da Polícia e órgãos que vão dar continuidade às investigações.

Procurada pela reportagem, a PM disse que "as imagens e todas as circunstâncias relativas aos fatos serão analisadas", e afirmou que "eventuais denúncias poderão ser formalizadas na Corregedoria da PM".

Veja o momento que as adolescentes são agredidas: