Saúde Como presidente, Cármen Lúcia sanciona Dia do Autismo

Como presidente, Cármen Lúcia sanciona Dia do Autismo

Presidente do Supremo Tribunal Federal assumiu lugar de Temer por um dia; Dia do Autismo, em 2 de abril, já é estabelecido internacionalmente

Como presidente da República, Carmem Lúcia sanciona Dia do Autismo

Ministra Cármen Lúcia assumiu lugar de Temer

Ministra Cármen Lúcia assumiu lugar de Temer

André Dusek/ Estadão Conteúdo - 28.11.2017

No exercício do cargo de presidente da República, a ministra Cármen Lúcia sancionou, nesta sexta-feira (13), a lei que cria o Dia Nacional de Conscientização do Autismo, a ser comemorado no dia 2 de abril.

A data já havia sido estabelecida internacionalmente pela ONU, em 2008. Desde então, monumentos ao redor do mundo, inclusive no Brasil, costumam sem iluminados neste dia com a cor azul, escolhida como do transtorno autista, já que é mais comum em meninos.

Leia também: Cármen Lúcia assumirá Presidência do Brasil nesta sexta-feira

Neste dia, também são divulgados estudos e informações sobre a condição, também chamada de Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), definida como uma disfunção global do desenvolvimento de influência genética e ambiental, que afeta a capacidade de comunicação, compreensão e fala, interferindo na interação social, de acordo com a ONG A Fada do Dente, que desenvolve pesquisas para o tratamento do autismo.

Estima-se que 70 milhões de pessoas no mundo tenham o autismo, sendo 2 milhões delas no Brasil, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Saiba mais: Pesquisadores brasileiros avançam no tratamento do autismo

Terceiro nome na linha sucessória ao Planalto, a presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Carmem Lúcia assumiu o posto devido à viagem do presidente Michel Temer (MDB) a Lima, no Peru, a ida do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) ao Japão e do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) ao Panamá.

A ministra permanece no cargo apenas por um dia.