Conheça os riscos do manuseio do álcool em gel e saiba como evitá-los

Especialista orienta a checar data de validade e procedência antes de comprar o produto e mantê-lo longe do fogo, das crianças e dos bichos de estimação

Procedência e concentração merecem atenção

Procedência e concentração merecem atenção

Reprodução/ Record Tv

O uso do álcool em gel é importante na proteção contra o coronavírus, porém é importante ter cuidado para que não haja riscos no manuseio do produto.

Segundo a cosmetóloga Heloísa Olivan, a primeira preocupação que se deve ter é sobre a concentração do produto, isto é, o nível de equilíbrio entre água e álcool em sua composição. A concentração ideal para eliminar o vírus é 70% de álcool.

Leia também: Bolsonaro recebe 'currículos' para ministério após saída de Teich

A procedência do produto é importante para que a qualidade e a segurança sejam mantidas. "Cheque o rótulo em busca de datas de validade, marca e local de fabricação e embalagem", afirma.

Outra preocupação, segundo ela, é sobre o ressecamento das mãos, que causa grande incômodo. Para isso, manter a pele hidratada é importante, inclusive para uma maior proteção contra doenças, orienta a especialista. 

O álcool deve ser manuseado longe do fogo e armazenado distante de crianças e dos animais de estimação. A ingestão do produto causa queimaduras tão perigosas quanto as causadas pelo fogo.

Por fim, toda limpeza deve ser feita sem a utilização de panos ou papéis, que podem estar contaminados. O produto deve ser aplicado diretamente nas mãos e passado no objeto desejado por 20 segundos seguidos para uma limpeza adequada.

Leia também: Saiba como é o processo para achar um remédio eficaz contra a covid-19

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Marques