Saúde EUA estudam banir gordura trans dos alimentos

EUA estudam banir gordura trans dos alimentos

Um anúncio feito nesta quinta-feira, 7, pela FDA (Food and Drugs Administration), agência que regulamenta remédios e alimentos nos Estados Unidos, poderá levar à proibição da gordura trans no país. Presente em produtos industrializados como bolos e pães, o óleo hidrogenado, origem da gordura trans, foi classificado pelo órgão como “não seguro” para o uso na fabricação de alimentos.

De acordo com a agência, a constatação foi feita com base em evidências científicas que mostram que o consumo de gordura trans aumenta o risco de doenças cardíacas. Antes de declarar a posição final, a FDA ouvirá a indústria e consumidores. A consulta será feita em 60 dias. Se o composto for declarado, em definitivo, como inseguro, passará a ser proibido.

Segundo o órgão, uma futura redução da gordura trans na alimentação dos americanos poderia evitar 7 mil mortes e 20 mil enfartes por ano no País. Procurada, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse que não comentaria o anúncio da FDA e afirmou que não há proposta para proibir o composto no Brasil. Disse, no entanto, que o Ministério da Saúde vem firmando uma série de acordos com a indústria alimentícia para a redução do teor de substâncias prejudiciais, como sódio, açúcar e alguns tipos de gordura. Tais acordos, porém, não têm força de lei. A adesão é facultativa. O órgão brasileiro disse ainda que desde 2006 os fabricantes são obrigados a indicar na embalagem dos produtos o porcentual de gordura trans.

Impacto positivo

Segundo o professor Raul Dias dos Santos, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), diretor da Unidade de Lípides do Instituto do Coração (Incor) do Hospital das Clínicas (HC), diversos estudos já mostraram que a gordura trans é a que traz mais prejuízos à saúde e a proibição seria positiva. Ele afirma, porém, que é preciso ter cautela em relação às substâncias que a substituiriam.

“Estudos já mostraram que a trans aumenta o colesterol ruim e diminui o bom, provoca inflamação do sangue e favorece o acúmulo de gordura na região abdominal. O problema é o que vai ser colocado no lugar dela. Geralmente são gorduras saturadas, que também aumentam os níveis de colesterol ruim”, disse Santos. Na forma natural, a gordura trans é encontrada na carne vermelha e em queijos, em quantidade bem inferior. A FDA informou que esses alimentos não seriam afetados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.