Mulheres buscam no remo a força para superar o câncer de mama

Sob o lema "Uma batida, um ritmo, um barco, um coração", o grupo se reúne para remar na raia olímpica da USP, na zona oeste de São Paulo 

Projeto foi inspirado em um movimento que nasceu no Canadá e se espalhou pelo mundo

Projeto foi inspirado em um movimento que nasceu no Canadá e se espalhou pelo mundo

reprodução/Record TV

Um grupo de mulheres encontrou no esporte, mais especificamente no remo, a força para superar o desafio de enfrentar o câncer de mama. 

"Uma batida, um ritmo, um barco, um coração." Esse é o lema do Remama, que reúne sobreviventes em diversos países. O projeto brasileiro foi inspirado no movimento, que começou no Canadá. 

Leia também: Uma em cada 12 mulheres receberá diagnóstico de câncer de mama

Segundo a fisiatra Christiana Brito, o esporte ajuda na redução de recorrência do câncer e aumento da sobrevida. 

"O importante é fazer o exercício que ela gosta, mas especificamente o remo, essa atividade integrada, esse espírito de equipe, essa atividade em comunidade, tem um efeito ainda maior porque tem a questão dos pares que passaram pelo mesmo problema", explica a fisiatra. 

Assista à reportagem completa: