Surto de varíola do macaco

Saúde OMS: novos casos globais de varíola do macaco caem 21%, mas América Latina ainda preocupa

OMS: novos casos globais de varíola do macaco caem 21%, mas América Latina ainda preocupa

Diretor-geral da agência diz que 'conscientização insuficiente' e falta de vacinas contribuem para a alta de casos na região

  • Saúde | Do R7, com Reuters

Vacinação e outras medidas podem estar surtindo efeito na Europa, diz OMS

Vacinação e outras medidas podem estar surtindo efeito na Europa, diz OMS

Spallanzani Hospital/via REUTERS

O número de casos de varíola do macaco (monkeypox) relatados globalmente diminuiu 21% na semana passada, após uma tendência de um mês de aumento de infecções, disse a OMS (Organização Mundial da Saúde) nesta quinta-feira (25).

A OMS declarou o surto uma emergência de saúde global em julho. Até agora, mais de 41 mil casos de varíola do macaco e 12 mortes foram relatados em 96 países, com a maioria dos casos nos Estados Unidos.

A diminuição no número de novos diagnósticos pode, potencialmente, sinalizar que o surto está diminuindo na região europeia, de acordo com o último relatório epidemiológico da OMS.

"Há sinais de que o surto está diminuindo na Europa, onde uma combinação de medidas eficazes de saúde pública, mudança de comportamento e vacinação estão ajudando a prevenir a transmissão", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista coletiva.

Ainda assim, quase duas dúzias de países viram um aumento no número de casos semanais, com o maior aumento relatado nos Estados Unidos. Mais de 34% da atual contagem global de casos está nos EUA.

As regiões das Américas continuam a ver uma transmissão intensa e a região respondeu por 60% dos casos no mês passado.

“Na América Latina, em particular, a conscientização insuficiente ou as medidas de saúde pública estão se combinando com a falta de acesso a vacinas para atiçar as chamas do surto”, disse Tedros.

Dos 6.496 casos registrados até hoje na América Latina, o Brasil respondia por 64%, com mais de 4.000 diagnósticos. Em seguida, aparece o Peru, com mais de 1.200.

Com a escassez de vacinas, muitos países, incluindo os EUA, estão tentando aumentar os suprimentos administrando doses fracionadas de vacinas para aproveitar ao máximo os estoques existentes.

Embora os reguladores tenham justificado a abordagem, a Bavarian Nordic, fabricante da única vacina aprovada contra a varíola do macaco, levantou dúvidas sobre a segurança da estratégia de dosagem fracionada.

A OMS está analisando atentamente o desempenho das vacinas disponíveis, incluindo o uso de doses fracionadas, disse um alto funcionário, acrescentando que "o grupo consultivo estratégico de especialistas da agência se reunirá no início de outubro para avaliar as evidências, incluindo questões de dose fracionada".

Últimas