Tecnologia e Ciência Artista baiano será o primeiro a vender uma obra em NFT no Brasil

Artista baiano será o primeiro a vender uma obra em NFT no Brasil

Quadro criado por Bel Borba terá a certificação digital que está movimentando os leilões de arte pelo mundo 

Resumindo a Notícia

  • O artista baiano Bel Borba produziu obra em 32 dias
  • Leilão vai acontecer entre os dias 5 e 12 de junho
  • Ganhadores terão de criar carteira digital
  • Obra foi dividida em 100 partes para ser distribuída
Obra Fronteira Físico/Digital, de Bel Borba, será leiloada entre os dias 5 e 12 de junho

Obra Fronteira Físico/Digital, de Bel Borba, será leiloada entre os dias 5 e 12 de junho

Divulgação/InspireIP

Casas de leilão ao redor do mundo estão cada vez mais interessandas em arte em NFT (token não-substituível, em tradução livre) após obras ou conteúdos digitais de maneira geral terem alcançados valores de venda nunca antes imaginados.  

Em março deste ano, o primeiro tweet publicado pelo CEO do Twitter, Jack Dorsey, em 2006 foi arrematado por 2,9 milhões de dólares, cerca de R$ 15,9 milhões, graças ao registro digital que garante a origem e a propriedade do item comprado.

O artista de Salvador, na Bahia, Bel Borba produziu um quadro especialmente para o leilão aqui no Brasil. A obra Fronteira Físico/Digital levou 32 dias para ser pintada e foi criada para ser leiloada em NFT .

“Sempre que alguém me chama para um novo projeto, faço questão de fazer uma nova obra, e nessa eu me inspirei no atual momento de transição que estamos vivendo”, afirma o artista soteropolitano.

Quem fizer o lance mais alto e conseguir arrematar a criação de Borba levará também fragmentos físicos da obra. O artista plástico dividiu a criação em 100 pedaços para que o comprador leve mais do que o certificado digital de propriedade.

Leia mais: Drone se choca com erupção vulcânica na Islândia

Bel entende que por ter sempre focado em obras físicas ao longo de sua carreira, está agora tendo de se adaptar a um contexto cada vez mais digital.

“Eu sou de uma era física, mas o universo está se transformando em digital. Então é um momento de muita reflexão para mim, porque estou vendo pela janela o mundo mudando e de repente ouço falar sobre novos conceitos como NFT e criptomoeda.”

Evento 100% brasileiro

Caroline Nunes, CEO da InspireIP, empresa organizadora do evento em parceria com a Nordeste Leilões, conta que a ideia de fazer o primeiro leilão de NFT 100% brasileiro teve como inspiração um evento fora do país. Em abril deste ano, a famosa casa de leilão Sotheby’s conseguiu arrecadar cerca de 10 milhões de dólares, aproximadamente R$ 52 milhões, em conversão direta, em obras de arte em NFT em apenas 15 minutos.

“É a primeira vez que a gente trabalha em leilões digitais em NFT. Mas nossa empresa já faz registros de arquivos no formato de Blockchain, protegendo a propriedade intelectual de marketplaces de NFT através desta tecnologia”, diz Caroline.

Caroline acredita que a inclusão desta tecnologia de certificação digital nas transações que envolvem obras de arte vai valorizar cada vez mais os artistas, isso porque eles vão poder afirmar que elas são únicas e, a partir disso, comercializá-las por valores cada vez maiores.  "O NFT é bastante flexível. A gente ainda não viu nem 10% do que esta tecnologia é capaz de proporcionar", afirma.

O leilão em NFT 100% brasileiro é uma iniciativa da empresa InspireIP Collectibles em parceria com a Nordeste Leilões. O valor inicial de venda é de R$ 3.200 e os lances podem ser feitos pela internet do dia 5 de junho até o dia 12 de junho.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Marques

Últimas