Tecnologia e Ciência Fóssil de animal marinho de mais de 500 milhões de anos na verdade era uma colmeia

Fóssil de animal marinho de mais de 500 milhões de anos na verdade era uma colmeia

Descoberta foi feita nos abrigos rochosos de Bhimbetka, lar de vários achados que ajudam a entender o início da vida na Terra

Resumindo a Notícia
  • O 'animal' recebeu muita atenção da mídia internacional.

  • Análises mostraram vestígios de mel no fóssil.

  • Descoberta, mesmo que falsa, animou os pesquisadores.

Um fóssil de mais de 500 milhões de anos de uma criatura marinha, descoberto em 2021, era na realidade uma colmeia caída. A suposta ossada seria de um Dickinsonia — um organismo enigmático até para cientistas — e foi encontrada nos abrigos rochosos de Bhimbetka, na Índia.

O animal ancestral, que recebeu muita atenção da mídia internacional, sendo chamado de "o fóssil mais antigo do mundo", era uma casa de abelhas velha que se decompôs anos atrás.

Um grupo de pesquisadores viajou para analisar a descoberta, mas os estudos confirmaram que o modo como foi fossilizado era diferente dos demais fósseis presentes na caverna. Além disso, exames de raios X confirmaram a presença de mel e cera no material. Apesar de não ser um animal, a descoberta animou pesquisadores.

Fóssil era na verdade uma colmeia

Fóssil era na verdade uma colmeia

Reprodução/Twitter/PIB_India

Em comunicado, o Departamento de Ciência e Tecnologia da Índia disse que esse lugar é um arquivo de mais de 1 bilhão de anos da história, uma das maiores bacias do mundo e o local de muitas descobertas que explicam como a vida mais antiga se originou e se diversificou na Terra.

No entanto, um possível achado de algo tão antigo instigou e animou os cientistas a procurarem cada vez mais a fiz de entender como a vida se formou em nosso planeta.

* Sob supervisão de Filipe Siqueira

Animal gigante! Homem tropeça em criatura bizarra e faz descoberta incrível

Últimas