Tecnologia e Ciência Primeira equipe apenas com astronautas privados chega à Estação Espacial Internacional

Primeira equipe apenas com astronautas privados chega à Estação Espacial Internacional

Grupo deve começar uma missão científica de uma semana, comemorada como um marco das viagens espaciais comerciais

Reuters
Foguete Falcon 9 foi lançado pela empresa SpaceX, do bilionário Elon Musk

Foguete Falcon 9 foi lançado pela empresa SpaceX, do bilionário Elon Musk

C.J. Gunther / EFE - EPA - Arquivo

A primeira equipe de astronautas totalmente privada a ser enviada à Estação Espacial Internacional chegou com segurança à plataforma de pesquisas neste sábado (9) para começar uma missão científica de uma semana, comemorada como um marco das viagens espaciais comerciais.

A chegada aconteceu cerca de 21 horas depois de a equipe de quatro astronautas que representam a startup americana Axiom Space decolar nesta sexta-feira (8) do Centro Espacial Kennedy, da Nasa, em um foguete Falcon 9 lançado pela empresa SpaceX, do bilionário Elon Musk.

A cápsula Crew Dragon levada ao espaço pelo foguete atracou na estação aproximadamente às 9h30 (horário de Brasília) deste sábado, com os dois veículos espaciais voando cerca de 420 quilômetros acima da região central do oceano Atlântico, segundo mostrou uma transmissão ao vivo da Nasa.

A abordagem final foi atrasada por uma questão técnica que atrapalhou a transmissão em vídeo usada para monitorar o encontro da cápsula com a estação. O problema forçou a Crew Dragon a parar e manter posição a 20 metros da estação por cerca de 45 minutos, enquanto o controle de missão analisava o que tinha acontecido.

Com a atracação finalizada, foi preciso mais duas horas para que a passagem entre a estação espacial e a cápsula fosse pressurizada e checada para vazamentos, antes de as escotilhas serem abertas, permitindo que os astronautas recém-chegados entrassem na estação.

A equipe multinacional da Axiom, que planeja passar oito dias no espaço, foi liderada pelo astronauta espanhol aposentado da Nasa Michael López-Alegria, 63, vice-presidente da empresa para desenvolvimento comercial.

O braço direito de Alegria é Larry Connor, empreendedor imobiliário e de tecnologia e aviador acrobático de Ohio, designado como o piloto da missão. Connor está na casa dos 70 anos, mas a empresa não detalhou sua idade exata.

O investidor, filantropo e ex-piloto de combate de Israel Eytan Stibbe, 64, e o empresário e filantropo canadense Mark Pathy, 52, ambos servindo como especialistas na missão, completaram a tripulação.

Eles se juntarão aos atuais ocupantes da Estação Espacial Internacional, sete tripulantes pagos por governos — três americanos, um alemão e três russos.

A equipe levou duas dúzias de experimentos científicos e biomédicos que serão conduzidos na estação, incluindo pesquisas sobre saúde cerebral, células-tronco cardíacas, câncer e envelhecimento, assim como uma demonstração tecnológica para produzir ótica usando a tensão superficial de fluidos na microgravidade.

A missão, uma colaboração entre Axiom, SpaceX e a Nasa, foi considerada por todas as partes como um grande passo na expansão de atividades comerciais no espaço, coletivamente chamada por especialistas como economia da órbita baixa da Terra, ou “economia LEO”, na sigla em inglês.

Últimas