Tecnologia e Ciência Rússia estende punição ao Twitter até meados de maio

Rússia estende punição ao Twitter até meados de maio

País vem limitando o funcionamento da rede social desde março por considerar que a bigtech não removeu conteúdos ilegais

Punições à rede social estão sendo aplicadas desde março

Punições à rede social estão sendo aplicadas desde março

REUTERS/Dado Ruvic

A Rússia afirmou nesta segunda-feira (5) que irá estender uma punição ao Twitter até 15 de maio, mesmo reconhecendo que a empresa americana está acelerando a exclusão do que o país considera conteúdo proibido.

Moscou costuma ter uma postura menos invasiva do que a China na fiscalização da internet. Mas, à medida que uma tensão cresceu neste ano por conta da captura e prisão do crítico do Kremlin Alexei Navalny, o país tem endurecido medidas.

Desde de março, a Rússia desacelerou o funcionamento do Twitter porque a empresa não removeu conteúdos que o país considera ilegal, ameaçando até bloquear a plataforma totalmente. Por conta disso, fotos e vídeos demoram mais para carregar para os usuários russos.

No entanto, em um comunicado esta segunda-feira, o Roskomnadzor (órgão federal responsável pelo controle da mídia no país) afirmou que representantes do Twitter tiveram conversas com autoridades russas em 1º de abril. Isso resultou na extensão do prazo disponível para o país avaliar se a empresa está banindo o conteúdo ilegal mais rapidamente ou não.

"Foi uma discussão produtiva sobre como os dois lados podem trabalhar para garantir que denúncias de conteúdo ilegal sejam tratadas com rapidez", diz o comunicado. O Roskomnadzor ainda afirmou que, em média, o Twitter demora 81 horas para remover um conteúdo ilegal após o recebimento de uma solicitação, e isso é muito mais tempo do que as 24 horas exigidas por lei.

Leia mais: Ambientalistas recolhem 4,6 toneladas de lixo em Galápagos

O Twitter confirmou que está em negociações com a Rússia. Este ano, autoridades russas acusaram a rede social e outras plataformas de não deletarem postagens que ilegalmente influenciavam crianças a participarem de protestos contra o Kremlin, de acordo com Moscou.

O Roskomnadzor solicitou ao Twitter que a empresa exclua conteúdo contendo pornografia infantil, abuso de drogas ou incitação de suicídio para menores.

O Twitter nega permitir que sua plataforma seja usada para promover esses comportamentos, alegando ter uma política de tolerância zero para posts com exploração sexual infantil, além de proibir a promoção de suicídio ou automutilação.

Depois que a Rússia anunciou que desaceleraria a plataforma para diminuir o tráfego de pessoas no site, a empresa alegou temer pela liberdade de expressão.

O Roskomnadzor não informou como está desacelerando o Twitter, mas analistas afirmam que provavelmente envolve o policiamento do tráfego e a inspeção profunda de pacotes, uma forma de processamento de dados que pode bloquear e redirecionar determinadas rotas na internet.

Últimas