Tecnologia e Ciência Satélite Amazônia-1 será lançado da Índia em 28 de fevereiro 

Satélite Amazônia-1 será lançado da Índia em 28 de fevereiro 

Equipamento desenvolvido pelo INPE terá a missão de monitorar o avanço do desmatamento na região amazônica

Resumindo a Notícia

  • Satélite Amazônia-1 já tem horário e data de lançamento
  • O satélite vai monitorar o desmatamento da Amazônia
  • Equipamento é o primeiro projetado e operado pelo Brasil
  • País tem projetos para lançar outros satélites no futuro
Satélite vai monitorar a região amazônica durante cerca de 4 anos

Satélite vai monitorar a região amazônica durante cerca de 4 anos

Divulgação/INPE

A equipe de engenharia espacial do INPE/MCTI anunciou a data e o horário de lançamento do satélite brasileiro Amazônia-1. A previsão é de que ele seja lançado no dia 28 de fevereiro, às 1h54 do horário de Brasília, da cidade indiana de Sriharikota.

O Amazônia-1 é o primeiro satélite projetado, testado e operado pelo Brasil. O equipamento chegou ao país asiático em dezembro de 2020, depois de uma viagem onde foram necessários 52 containers especiais para transportar todos os módulos do dispositivo, que pesa 648 kg.

Leia mais: Geólogos identificaram quando se formará um novo supercontinente

Com mais de seis quilômetros de fios, e 14 mil conexões elétricas, o Amazônia-1 vai gerar imagens do planeta a cada 5 dias. Dessa forma, será possível produzir dados sobre um mesmo ponto da Terra. Essa característica é de suma importância para a coleta de informações relacionadas ao desmatamento na região da Amazônia.

Os engenheiros espaciais também projetaram o dispositivo para que ele cruze a Linha do Equador sempre entre 10h15 e 10h45 até o final da sua vida útil, que deve ser de cerca de 4 anos. Isso permite uma melhor comparação entre imagens adquiridas dos mesmos locais durante todo o ano.

O Amazônia-1, assim como o Amazonia-1B e o Amazonia-2, que serão lançados posteriormente, fazem parte da Missão Amazônia, que tem como principal objetivo fazer o monitoramento do desmatamento na região amazônica. Além disso, essa missão terá também o intuito de gerar informações sobre reservatórios de água e desastres naturais que ocorram ao longo do território brasileiro.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Marques 

Últimas