Tecnologia e Ciência Twitter demite mais funcionários ligados à moderação de conteúdo

Twitter demite mais funcionários ligados à moderação de conteúdo

Cortes atingem unidades de Dublin, na Irlanda, e Singapura; desde o início de novembro, rede social demitiu cerca de 3.700 pessoas

Resumindo a Notícia
  • Na sexta (6), o Twitter demitiu pelo menos uma dezena de funcionários na Irlanda e em Singapura

  • Profissionais desligados atuavam na moderação de conteúdo, desinformação e assédio

  • Vice-presidente de confiança e segurança da empresa diz que cortes não afetam serviços

  • Desde que Elon Musk comprou o Twitter, foram demitidos cerca de 3.700 funcionários

Elon Musk, dono do Twitter, realiza uma série de demissões na empresa

Elon Musk, dono do Twitter, realiza uma série de demissões na empresa

Adam S Davis/EFE - 13.06.2019

O Twitter fez novos cortes em seu quadro de funcionários encarregados da moderação de conteúdo, em escala global, e nas equipes que fazem a vigilância dos discursos de ódio e assédio moral. No fim da tarde de sexta-feira (6), também foram demitidos profissionais especializados em políticas de desinformação e fake news.

A maior parte dos desligamentos, ao menos uma dezena, ocorreu nas unidades de Dublin (Irlanda) e de Singapura da empresa de rede social, que pertence a Elon Musk desde 27 de outubro do ano passado.

Ella Irwin, vice-presidente do setor de confiança e segurança do Twitter, confirmou o corte de vagas. "Temos milhares de pessoas que trabalham na moderação de conteúdos, não realizamos desligamento nas equipes que fazem esse trabalho no dia a dia", explicou, por email.

Desde o início de novembro, o Twitter já demitiu cerca de 3.700 pessoas, como parte das medidas tomadas por Musk para equilibrar as finanças da empresa (com informações da agência de notícias Bloomberg).

Últimas