Tecnologia e Ciência Vídeo viral da internet é vendido por R$ 4,04 milhões

Vídeo viral da internet é vendido por R$ 4,04 milhões

O clássico 'Charlie bit my finger', gravado em 2007, mostra dois irmãos ingleses interagindo e um deles sendo mordido

AFP
vídeo foi vendido por valor equivalente a R$ 4,04 milhões

vídeo foi vendido por valor equivalente a R$ 4,04 milhões

Reprodução/YouTube

O clássico vídeo da internet "Charlie Bit My Finger", que mostra o exato momento em que o bebê britânico Charlie morde o dedo de seu irmão Harry, foi vendido por seis dígitos em um novo leilão de obras digitais NFT.

NFT: entenda o registro digital que está impactando o mundo da arte

O registro feito pela própria família em 2017 e foi vendido, no último domingo (23), por 760 mil dólares, cerca de R$ 4,04 milhões na cotação atual. 

"Ai, Charlie", Harry diz e então exclama uma frase que se tornou icônica: "Charlie, isso doeu".

Com mais de 883 milhões de visualizações, é um dos vídeos mais populares do YouTube, embora em breve sairá da plataforma.

A família Davies-Carr anunciou que irá removê-lo após a venda e disse que o comprador se tornará "o único dono deste adorável pedaço da história da internet" embora, obviamente, ele já tenha sido copiado e compartilhado várias vezes ao redor do mundo.

A peça atraiu usuários de 11 contas para o leilão e desencadeou uma guerra de lances entre os usuários "mememaster" e "3fmusic", com vitória do último ao oferecer 760.999 de dólares (R$ 4,04 milhões).

NFTs (tokens não fungíveis) são objetos virtuais protegidos e certificados cuja popularidade explodiu no ano passado.

Embora comprar algo infinitamente reproduzível possa ser confuso para alguns, os NFTs criaram um frenesi nos mercados de todo o mundo, com compradores querendo exibir um certificado de originalidade. Os mais atraentes são peças antigas da internet, incluindo memes, GIFs, fotos e vídeos.

Em março, o chefe do Twitter, Jack Dorsey, vendeu seu primeiro tweet, que simplesmente diz "apenas preparando meu twttr", por US$ 2,9 milhões (R$ 15,4 milhões) para um empresário da Malásia. Em fevereiro, um comprador anônimo pagou 590.000 dólares (R$ 3,1 milhões) pela animação Nyan Cat.

E no mês passado, "Disaster Girl", uma foto de 16 anos de um garotinho rindo com uma casa em chamas ao fundo, foi comprada por um estúdio de música de Dubai por 180 ethereum, que na época era o equivalente a 500.000 dólares (R$ 2,6 milhões).

Últimas