• Twitter Created with Sketch.

Para Berlusconi, novas eleições "não seriam úteis"

O ex-premier também excluiu qualquer aliança com Mario Monti

Da Ansa

Berlusconi já pensa nas eleições presidenciais que serão realizadas em abril
Berlusconi já pensa nas eleições presidenciais que serão realizadas em abril AP

O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi afirmou hoje (26) que uma nova eleição "não seria útil" para a atual conjuntura do país, já que, em meados de abril, será eleito o novo presidente da Itália. Ele também pediu que as lideranças políticas "reflitam sobre o bem da Itália" na hora de negociar coalizões.

— Eu acho que a Itália não pode ficar sem ser governada.

O ex-primeiro-ministro também excluiu a possibilidade de qualquer aliança com o atual premier, Mario Monti, já que, segundo ele, "a aplicação de uma política de simples austeridade colocou a Itália em uma condição perigosa, em uma espiral negativa que levou a um aumento da dívida e do desemprego e ao fechamento de mil empresas por dia".

'Empate' em eleições na Itália causa apreensão na Europa

Itália estuda soluções após ingovernabilidade surgida nas urnas

Com parlamento dividido, futuro econômico e político da Itália vira dúvida

De acordo com Berlusconi, a primeira coisa a ser feita é parar de falar de spread e se confrontar com a Alemanha.

—Chega dessa história de spread: vivemos felizes por tantos anos. Nós fizemos sempre menos que o spread, e vamos continuar fazendo menos. Os mercados? São independentes e loucos, podem percorrer a estrada deles.

Referindo-se à vitória do Movimento 5 Estrelas (M5S), do comediante Beppe Grillo, nas eleições, ex-chefe de Governo disse que "muitos italianos não eram contentes e, por isso, foi natural procurar a novidade".

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

  • Espalhe por aí:
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log