Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

14/2/2014 às 00h15

Pena de até 35 anos: polícia encerra investigações de morte de cinegrafista e entrega inquérito ao MP

Delegado concluiu investigações ouvindo colega de trabalho de suspeito

Do R7

Santiago Andrade morreu após ser atingido por rojão em protesto no centro do Rio Reprodução Rede Record

A Polícia Civil do Rio deve entregar ao MP (Ministério Público) nesta sexta-feira (14) o inquérito que apura a morte do cinegrafista da Band Santiago Andrade. O delegado Maurício Luciano, da 17ª DP (São Cristóvão), concluiu as investigações na quinta-feira (13) após colher depoimento de um colega de trabalho de Caio Silva de Souza, suspeito de acender o rojão que atingiu o cinegrafista.

Caio e Fábio Raposo, que assumiu ter levado o rojão para o protesto, foram indiciados por homicídio doloso (dolo eventual) qualificado e crime de explosão. Se condenados, a pena pode chegar a 35 anos. 

O funcionário do Hospital Estadual Rocha Faria, na zona oeste do Rio, que não teve a identidade revelada pela polícia, disse ter ouvido de Souza a confissão do ato, segundo o delegado Maurício Luciano.

— Após cometer esse ato, ele [Souza] ligou para esse colega e disse que tinha feito uma besteira, tinha matado uma pessoa.  

O manifestante trabalhava na unidade de saúde como auxiliar de serviços gerais, empregado por uma empresa terceirizada.

Sobre fotos que circulam nas redes sociais comparando as imagens de Souza na manifestação e do suspeito de acender o artefato, o delegado disse se recusar a comentar o que chamou de "lendas da internet”.

De acordo com Luciano, as imagens obtidas pela polícia e o depoimento do colega de trabalho de Souza são "provas abundantes" de que Caio está envolvido na morte do cinegrafista.

Caio disse em depoimento ter sido incentivado por Fábio Raposo a acender o rojão. Entretanto, de acordo com Caio, foi Raposo quem acendeu o rojão, enquanto ele segurava. Já Raposo disse à polícia ter somente repassado o rojão para Caio. Segundo a versão dele, Caio acendeu o artefato.

De acordo com o delegado Maurício Luciano, a polícia teve acesso a imagens que mostram que Fábio passou o artefato para Caio, que o colocou no chão. O delegado disse, contudo, que não é possível identificar com certeza quem o acendeu. 

Caio também negou ter conhecimento de que o artefato explosivo se tratava de um rojão. Ele disse à polícia acreditar que fosse um sinalizador e que, por isso, não sabia do poder explosivo do artefato.

Assista ao vídeo:

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Compartilhe
Sumiu após aborto

Grávida desaparecida e ex queriam reatar; veja últimas trocas de mensagens

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fotos

Conheça a geração de "delegatas" do Rio

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Raíssa Sampaio

Conheça vencedora do concurso de nordestina mais bonita do Rio

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Rotina de tensão

Universitárias relatam abusos sexuais perto de campus da UFRJ na zona sul

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Dores e infecção

RJ: Falha em cirurgia deforma bumbum de mulher; polícia investiga denúncia

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Saudades do verão?

Veja mais de 100 musas das praias do Rio

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Rio de Janeiro

  • Últimas de Notícias

Mais Clicadas

Compartilhe
Acrílico no bumbum

Após 6 meses internada, mulher que fez mais de 60 cirurgias volta para casa

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fotos

Veja momento em que dançarina do Latino, baleada, é socorrida por frentistas

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
O preço do luxo!

No bairro mais caro do Brasil, imóvel de frente para praia custa R$ 35 milhões

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!