São Paulo

19/6/2013 às 12h23 (Atualizado em 19/6/2013 às 16h26)

Polícia Civil identifica homem que depredou Prefeitura de SP durante protesto

Secretaria de Segurança Pública informou que policiais do Deic realizam buscas pelo rapaz

Do R7

Homem depredou a Prefeitura de SP durante manifestação Gabriela Biló/Futura Press/Estadão Conteúdo

A Polícia Civil de São Paulo identificou como Tiago o homem que depredou a Prefeitura durante a manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus, realizada na última terça-feira (18). Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública), policiais do Deic realizavam buscas pelo rapaz e o sobrenome e a idade do suspeito não foram divulgados. 

O homem usou uma das grades de proteção do local para tentar quebrar vidros da prefeitura. Ele aparece em várias imagens de televisão durante a ação e foi repreendido pelos próprios manifestantes, que já deixaram claro serem contra qualquer tipo de ato de vandalismo e violência.

Nas redes sociais, foram divulgados supostos dados do vândalo. Internautas especulam que o homem é o mesmo que rasgou as notas das escolas de samba no Carnaval de 2012.

Sexto protesto

Um dia após manifestação histórica na cidade de São Paulo reunir mais de 100 mil pessoas nas ruas da cidade, o sexto ato contra o aumento da tarifa de ônibus na capital paulista, ocorrido nesta terça-feira (18), foi o mais violento de todas as manifestações. Com início pacífico, milhares de pessoas se reuniram na praça da Sé por volta das 17h. No entanto, os tumultos começaram quando uma parte do grupo caminhou para a sede da prefeitura antes da definição oficial do trajeto que a passeata faria.

Em pouco tempo, o prédio da prefeitura, no viaduto do Chá, na região central, foi cercado. Um grupo de pessoas queimou um boneco com o rosto do prefeito Fernando Haddad e, na sequência, parte dos manifestantes derrubou a grade que dava acesso ao pátio da prefeitura e invadiu o local. Com pedras, eles quebraram vidros das cinco grandes vidraças da frente do prédio. Enquanto isso, outros participantes gritavam "sem vandalismo, sem violência". A parede da sede do governo municipal também foi pichada. Uma das mensagens era "3,20 não".

Leia mais notícias de São Paulo

Manifestantes depredam sede da Prefeitura de São Paulo

A GCM (Guarda Civil Metropolitana) usou spray de pimenta e gás lacrimogênio para conter a manifestação e impediu que o prédio fosse invadido. A confusão na região continuou e manifestantes arrancaram a bandeira da cidade de São Paulo do mastro da prefeitura e tentaram atear fogo. Segundo a assessoria da prefeitura, Fernando Haddad (PT) deixou o edifício por volta das 17h30 para uma reunião com a presidente Dilma Rousseff, em São Paulo, e foi orientado a não voltar ao prédio.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
Grande SP

Após ser torturada e dada como morta, mulher acorda e entrega ex de namorado

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Filmado

"Ela é um monstro", diz mãe de menina torturada por causa de paquera

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Você moraria nestes lugares?

Veja como estão imóveis que foram cenários de tragédias em São Paulo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Tragédia em família

Veja imagens do casal encontrado morto em apartamento de luxo; mãe é suspeita

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de São Paulo

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!