• Twitter Created with Sketch.

Polícia prende um dos acusados de matar ambulante no metrô de SP

Ricardo Nascimento Martins foi levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa

Do R7, com informações do Jornal da Record

Ricardo Martins (foto) e seu primo Alípio foram identificados como suspeitos de agressão
Ricardo Martins (foto) e seu primo Alípio foram identificados como suspeitos de agressão Reprodução


A polícia de São Paulo prendeu na noite desta terça-feira (27) um dos acusados de espancar até a morte um comerciante no metrô Pedro II, região central da cidade.

Ricardo Nascimento Martins, de 20 anos, foi preso na cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo. O outro suspeito, Alipio Rogério Belo dos Santos, de 26, continua foragido.

A dupla surrou até matar Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, no último domingo de Natal (25). Ruas tentava defender uma travesti em situação de rua quando foi agredido com socos e chutes na cabeça. Levado ao hospital, Ruas não resistiu.

A polícia identificou os suspeitos da agressão como os primos Alipio Rogério Belo dos Santos, de 26 anos, e Ricardo Nascimento Martins, de 20 anos. Uma testemunha reconheceu Santos com absoluta certeza. Um familiar dos agressores também reconheceu a dupla.

Manifestantes protestam no metrô

Os investigadores esperavam que eles se entregassem na tarde desta terça (27), mas nenhum dos dois se apresentou.

Ambulante foi roubado após ser espancado em metrô

Manifestantes fizeram um ato no local da agressão nesta terça. Ruas foi enterrado em um cemitério em Diadema.

Recompensa

A Secretaria da Segurança Pública divulgou, na tarde desta terça-feira (27), que pagará recompensa de R$ 50 mil por informações que contribuam com a polícia para a prisão dos responsáveis pela morte do vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos. A resolução será publicada no Diário Oficial.

Apesar da prisão de Ricardo Nascimento Martins, o pagamento da recompensa continua valendo para quem fizer denúncias que levem à captura de Alipio Rogério Belo dos Santos.

Como denunciar

De acordo com a Secretaria da Segurnça, o interessado em denunciar o outro foragido precisa acessar o WebDenúncia e seguir as instruções. Ao final do processo, a pessoa recebe um número de protocolo e uma senha para acompanhar anonimamente o andamento da denúncia. É um processo semelhante a uma compra feita online.

Concluída a denúncia, a pessoa passa a ter acesso no site a uma seção para acompanhar o andamento do resultado das informações fornecidas e checar se receberá a recompensa.

Para receber a recompensa, o site fornecerá, na seção de acompanhamento, um número de cartão bancário virtual com o qual poderá fazer o resgate total ou em parcelas do valor em qualquer caixa eletrônico do Banco do Brasil, sem a necessidade de que ele se identifique.

 

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log