• Twitter Created with Sketch.

STJ nega pedido de liminar para exibição de vídeos em júri de pagodeiro acusado pela morte de ex-mulher

Defesa pretendia garantir tempo para reprodução de quatro horas de material

Do R7

Pagodeiro está foragido da Justiça há cinco anos
Pagodeiro está foragido da Justiça há cinco anos Reprodução/Rede Record

A ministra Laurita Vaz, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), negou o pedido de liminar em habeas corpus feito pela defesa do pagodeiro Evandro Gomes Correia Filho, acusado pelo homicídio da ex-mulher, em Guarulhos, na Grande SP. A defesa pretendia garantir o direito de reproduzir quatro horas de material audiovisual durante o julgamento no tribunal do júri, sem prejuízo do tempo destinado posteriormente aos debates. 

Evandro é acusado de provocar a morte de Andréia Cristina Nóbrega e de tentar matar o filho do casal, de seis anos, em 18 de novembro de 2008. A ex-mulher morreu após cair da janela do terceiro andar onde morava, enquanto o menino foi internado com fratura do maxilar, após cair sobre a marquise do prédio. O músico está há quase cinco anos foragido da Justiça.

Em maio, o julgamento de Evandro foi adiado para o próximo dia 11 de setembro, por causa de provas adicionadas ao processo recentemente, como um parecer psiquiátrico particular e 15 vídeos, com duração total de quatro horas, além de mensagens de celular recebidas pelo músico.

Ao negar o pedido de liminar, a ministra Laurita Vaz afirmou que o caso requer um aprofundamento do exame do próprio mérito do habeas corpus, que deverá ser analisado pela Quinta Turma do STJ.

— É de se reservar tal deliberação para quando da apreciação definitiva da matéria, depois de instruídos os autos com peças informativas e o parecer ministerial.

Outro lado

O advogado Ademar Gomes, que defende o pagodeiro, disse que entrou com o pedido após a juíza afirmar que iria decidir no dia do julgamento se autorizaria ou não a exibição dos vídeos. De acordo com ele, em casos recentes, como o do goleiro Bruno e do amigo dele, Macarrão, os juízes permitiram a reprodução de vídeos.

— A Justiça não pode ter dois pesos e duas medidas. Nós queremos a plenitude da defesa.

Gomes ainda informou que o pedido deverá ser avaliado pela Procuradoria da União antes de ser votado pelos demais ministros. Caso o STJ indefira a o requerimento, o advogado garante que vai recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal).

— Se o STF negar, nós pretendemos mesmo assim fazer o júri no dia 11 de setembro. 

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log