Após ser baleado, Cid Gomes grava vídeo agradecendo médicos

Em sua conta oficial no Twitter, o senador agradeceu o 'extraordinário cuidado' que recebeu dos médicos do Hospital do Coração de Sobral

Cid Gomes foi baleado duas vezes após tentar invadir batalhão com retroescavadeira

Cid Gomes foi baleado duas vezes após tentar invadir batalhão com retroescavadeira

Reprodução/Twitter

Um dia após ser baleado tentando invadir um batalhão em meio a protesto de policiais militares e ser levado às pressas ao hospital, o senador Cid Gomes (PDT-CE) gravou um vídeo em que agradece o 'extraordinário cuidado' e carinho dos profissionais que o atenderam.

Leia mais: Vídeo mostra Cid Gomes levando soco antes de ser baleado

"Gratidão aos médicos e a toda equipe do Hospital do Coração de Sobral, que são os responsáveis por salvarem minha vida, e também da Santa Casa de Misericórdia. Agradeço também por todas as mensagens de carinho, solidariedade e coragem que venho recebendo. Muito obrigado!", disse o senador na postagem feita em sua conta oficial no Twitter.

Entenda o caso

O irmão de Ciro Gomes participava de um protesto para tentar acordo entre policiais militares em greve por aumento salarial. O senador licenciado pilotava uma retroescavadeira e tentava furar um bloqueio feito por PMs mascarados que impediam a entrada no batalhão no centro de Sobral. Foram disparados tiros na direção de Cid Gomes, que atingiram os vidros do veículo onde ele estava.

Após o ocorrido, o senador foi encaminhado ao Hospital do Coração de Sobral e permaneceu na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) durante 12 horas para acompanhamento de sua evolução clínica. 

Por questões familiares, Gomes foi tranferido para Fortaleza e chegou a capital cearense no início da tarde desta quinta-feira (20). O senador estava acompanhado do governador Camilo Santana, do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, do presidente da Assembleia Legislativa do Estado, José Sarto e do secretário de saúde do Estado, Dr. Cabeto.

O político passará por mais exames e ficará em observação até alta médica.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ana Vinhas