Brasil Câmara abre sessão em dia de votação do auxílio emergencial

Câmara abre sessão em dia de votação do auxílio emergencial

O texto permite ao governo federal pagar novas parcelas do benefício em 2021 com R$ 44 bilhões fora do teto de gastos 

  • Brasil | Do R7

Auxílio deve ficar fora do teto de gastos

Auxílio deve ficar fora do teto de gastos

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Câmara dos Deputados abriu pouco antes das 11h desta terça-feira (9) a sessão que deve aprovar a PEC que abre espaço para uma nova rodada do auxílio emergencial. 

A sessão no plenário foi aberta com discurso de deputados. A anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o principal assunto. 

O deputado Daniel Freitas (PSL-SC), relator da proposta, entrega o relatório sobre auxílio emergencial cinco dias após a aprovação no Senado. O texto deve passar por duas votações e, caso aprovado, será promulgado pelo Congresso.

O texto permite ao governo federal pagar novo auxílio emergencial em 2021 com R$ 44 bilhões fora do teto de gastos e impõe mais rigidez para a aplicação de medidas de contenção fiscal, controle de despesas com pessoal e redução de incentivos tributários.

A duração do novo auxílio, sua abrangência e o valor individual ainda serão definidos pelo Poder Executivo em medida provisória após a promulgação da PEC. O governo já adiantou que serão quatro parcelas a partir de março de, em média, R$ 250. Para mulheres chefes de família será de R$ 375 e, no caso de homens sozinhos, R$ 175.

O auxílio encerrado oficialmente em dezembro do ano passado, depois de pagar R$ 294 bilhões para 68 milhões de brasileiros no período de oito meses.

Últimas