Brasil Ministério da Saúde confirma 8 casos da variante indiana no Brasil

Ministério da Saúde confirma 8 casos da variante indiana no Brasil

O último caso confirmado é de um brasileiro que chegou da Índia de avião em São Paulo e seguiu de carro até Juiz de Fora (MG)

  • Brasil | Do R7

Testes de covid no Aeroporto de Guarulhos (SP), por onde passaram dois casos confirmados da variante indiana

Testes de covid no Aeroporto de Guarulhos (SP), por onde passaram dois casos confirmados da variante indiana

GRU Airport

O Ministério da Saúde confirmou, nesta quinta-feira (27), oito casos da variante indiana B.1.617 do coronavírus. O caso mais recente é de Juiz de Fora (MG), de um brasileiro que chegou da Índia de avião em São Paulo e foi de carro até a cidade mineira. No Brasil, ele teve contato apenas com mulher, que está em casa assintomática, em isolamento domiciliar e em monitoramento.

Há ainda seis casos no Maranhão (um em São Luís e cinco no navio, que não pisaram em solo brasileiro). Todos são tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, que está parado em alto-mar e não teve autorização para atracar no porto da capital maranhense. O paciente de São Luís teve uma piora no estado de saúde e precisou ser intubado em um hospital da cidade no último fim de semana.

O último caso é de Campos dos Goytacazes (RJ), de um homem de 32 anos que chegou da Índia no dia 22 de maio, teve diagnóstico positivo para covid-19 e vinha sendo acompanhado pelas autoridades de saúde do município fluminense.

Assim como o caso de Juiz de Fora, o homem desembarcou no Brasil no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos. Em seguida, o passageiro embarcou em um voo doméstico para o Rio de Janeiro.

O caso de Campos dos Goytacazes foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Segundo o instituto, até o momento não há registro de um caso autóctone da linhagem indiana no estado.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), a variante indiana foi oficialmente detectada em 53 territórios, sendo 49 países, incluindo o Brasil, e quatro territórios ultramarinos. De acordo com o relatório da entidade, a variante B.1.617 demonstrou ser mais contagiosa, enquanto o grau de gravidade e o risco de infecção são investigados.

Últimas