Brasília Após desentendimento com o governo federal, Agrishow cancela solenidade de abertura

Após desentendimento com o governo federal, Agrishow cancela solenidade de abertura

Confusão começou com 'desconvite' ao ministro da Agricultura e Pecuária e levou à retirada do patrocínio do Banco do Brasil

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Maior feira agrícola do país é realizada anualmente

Maior feira agrícola do país é realizada anualmente

RecordTV/Reprodução - Arquivo

A Agrishow, maior feira agrícola do país, cancelou a cerimônia de abertura que ocorreria às 11h desta segunda-feira (1º) em Ribeirão Preto (SP) por causa de uma polêmica com o governo federal. A direção do evento teria desconvidado o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, por conta da participação do ex-presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) na solenidade. A Agrishow nega que tenha desconvidado Fávaro.

• Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
• Compartilhe esta notícia no Telegram

A nota divulgada na manhã deste domingo (30) é a mesma que já havia vazado para a imprensa. Até então, porém, a organização não confirmava o cancelamento e a resposta oficial era que a decisão ainda não tinha sido tomada. O desentendimento com o governo levou, também, ao cancelamento do patrocínio do Banco do Brasil à Agrishow.

"Em virtude de toda a repercussão gerada pela cerimônia de abertura da 28ª edição da Agrishow, as entidades realizadoras do evento [...], optaram por não realizar a solenidade de abertura da feira, prevista para o dia 1º de maio”, informa a nota. "A Agrishow mantém a sua tradição de ser a principal vitrine do setor, apresentando o que há de mais moderno em tecnologia para agricultura e pecuária, e soluções para pequenas, médias e grandes propriedades, estimulando a realização de negócios", diz o texto.

A presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, desmarcou a palestra que daria no evento e executivos da instituição também cancelaram a presença. Em nota oficial, o Banco do Brasil informou que "estará presente na Agrishow por meio de sua atuação comercial para realização de negócios e atendimento aos seus clientes".

"O Banco do Brasil tomará as medidas cabíveis se, durante a feira, houver qualquer desvio das finalidades negociais previstas", conclui o texto. Segundo informou ao R7 uma fonte do governo federal, o banco vai manter os estandes e as linhas de crédito para o setor agrícola no evento, mas não se envolverá em atividades de patrocínio.

Últimas