Brasília Bolsonaro diz que seu partido vai contratar empresa para fiscalizar eleições

Bolsonaro diz que seu partido vai contratar empresa para fiscalizar eleições

Segundo o presidente da República, o objetivo do serviço é garantir a segurança e a inviolabilidade das urnas eletrônicas

  • Brasília | Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro em live com o ministro do GSI, general Augusto Heleno

O presidente Jair Bolsonaro em live com o ministro do GSI, general Augusto Heleno

Reprodução/Redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (5) que o partido dele, o PL, contratará uma empresa de auditoria de sistemas para fiscalizar o sistema do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para as eleições deste ano. Segundo ele, a empresa é “de ponta” e “faz auditoria no mundo todo”.

O chefe do Executivo afirmou que a decisão é uma prerrogativa do partido, visto que a legislação eleitoral permite que as legendas que participarão do pleito constituam sistema próprio de fiscalização, apuração e totalização dos resultados. Segundo a lei, as empresas contratadas receberão, previamente, os programas de computador e os mesmos dados alimentadores do sistema oficial de apuração e totalização.

Bolsonaro afirmou que a empresa a ser contratada pelo PL quer trabalhar antes do dia da votação. Segundo o presidente, o objetivo é garantir a segurança e a inviolabilidade das urnas eletrônicas. O chefe do Executivo, inclusive, sugeriu que a empresa pode chegar à conclusão de que o sistema eleitoral não é auditável.

“Essa auditoria não vai ser feita após as eleições. Uma vez contratada, a empresa já começa a trabalhar. E aí, o que pode acontecer? Não estou dizendo que vai acontecer, mas pode acontecer. Pode, em poucas semanas de trabalho, essa empresa chegar à conclusão que, antes das eleições, daqui 30 ou 40 dias, dada a documentação que tem na mão, ela pode falar que é impossível auditar e não aceitar fazer o trabalho. Olha a que ponto nós vamos chegar”, ponderou o presidente.

Bolsonaro afirmou que quer “eleições livres de qualquer suspeita de ingerência externa” e que a auditoria a ser realizada pela empresa pode ajudar o TSE. “As eleições têm que ser realizadas sem qualquer sombra de dúvida. Esse é o momento para o TSE, com toda a certeza, mostrar para o mundo, através dessa empresa de auditoria, que nós temos o sistema mais confiável do mundo."

Últimas