Brasília Câmara dos Deputados abre inscrições de concurso com salários de até R$ 34 mil; veja detalhes

Câmara dos Deputados abre inscrições de concurso com salários de até R$ 34 mil; veja detalhes

Candidaturas podem ser feitas a partir das 16h desta segunda-feira (28); são 140 vagas imediatas e 609 para cadastro de reserva

  • Brasília | Emerson Fonseca Fraga, do R7, em Brasília

Provas ocorrem em 3 e 10 de dezembro

Provas ocorrem em 3 e 10 de dezembro

Antônio Cruz/Agência Brasil - Arquivo

A Câmara dos Deputados abre nesta-segunda-feira (28), às 16h, as inscrições para o concurso público que vai realizar neste ano para o cargo de analista legislativo, com salário inicial que vai de R$ 26.196,30 a R$ 34.812,19. São 140 vagas imediatas e 609 para cadastro de reserva em várias atribuições, como contador, analista de informática legislativa, técnico em material e patrimônio, assistente social, enfermeiro, farmacêutico e médico, além de consultor legislativo (várias especialidades). O cadastro pode ser feito até 4 de outubro, e as provas estão marcadas para 3 e 10 de dezembro, em Brasília.

A Fundação Getulio Vargas (FGV) foi escolhida como organizadora do exame. A banca é conhecida por ser a responsável atual pela realização do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

Os editais foram publicados na última terça-feira (22). Veja o quadro de vagas do concurso:

Detalhes do concurso

O concurso terá provas objetivas, discursivas e de títulos. Das vagas, 20% são reservadas a quem se autodeclarar negro — ou seja, preto ou pardo — e 5% são destinadas a pessoas com deficiência, conforme a lei nº 8.112/1990. As inscrições custam R$ 120 para consultor legislativo e consultor de orçamento e fiscalização financeira e R$ 95 para os demais cargos.

Em 3 de dezembro, ocorrem as provas objetivas e a prova discursiva para as atribuições de contador, analista de informática legislativa, técnico em material e patrimônio, assistente social, enfermeiro, farmacêutico e médico. No mesmo dia, os candidatos às atribuições de consultor legislativo e consultor de orçamento e fiscalização financeira farão as provas objetivas.

Já em 10 de dezembro serão aplicadas as provas objetivas e a prova discursiva para os candidatos à atribuição de técnico legislativo e as provas discursivas para consultor legislativo e consultor de orçamento e fiscalização financeira. 

Acesse aqui a íntegra do edital do concurso, que contém todos os detalhes sobre a realização do exame.

Servidor da Câmara

Para conquistar a estabilidade no cargo, é preciso passar pelo período de estágio probatório, que é de três anos.

Atualmente, a Câmara tem 14.508 funcionários, mas a minoria é de concursados: são 2.540, segundo o Portal da Transparência da instituição — o que corresponde a 17,5% do total. A maioria — 9.613, ou 66,25% — é composta de secretários parlamentares, que são indicações diretas dos deputados federais.

A seleção foi autorizada em 24 de maio pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL). A última seleção da Câmara havia sido em 2014 e teve 60 cargos para agente de polícia legislativa e 53 para consultor legislativo.

"Tendo em vista a necessidade de recomposição da força de trabalho da Câmara dos Deputados, em especial ante os cargos vagos já existentes, bem como a expectativa de aposentadorias até o ano de 2026, a Mesa Diretora autoriza a realização de concurso público para o provimento de cargos efetivos da Casa", diz o despacho.

Dicas de preparação

Fernando Mesquita, analista legislativo da Câmara dos Deputados e professor do Gran Cursos, diz que ainda dá tempo de começar a se preparar. "Começar hoje é melhor do que não começar. A aprovação não depende só da prova em si, mas também do empenho do candidato, da qualidade dos materiais e do estudo dele", afirma.

"Uma prova dessas para 99% das pessoas talvez exija um, dois, três anos de estudos, mas haverá pessoas que não estão na média que precisarão de muito menos tempo e outras que precisarão de mais. Estamos falando de um dos concursos mais sofisticados do país, reflexo da remuneração. Claro que a prova, por si, chamará candidatos dos mais diferentes calibres, e isso aumenta a qualidade da concorrência", explica Mesquita.

A "grande dica" para a banca FGV, de acordo com o professor, é "resolver muitas questões, estudar português bastante (o português da FGV elimina muitos bons candidatos), ser esperto na hora de ler os textões, sem ficar perdendo tempo demais, e já tentar avaliar nas questões onde pode estar o erro".

Administrar o tempo de prova também é necessário. "É uma prova extremamente cansativa, textos longos, muitos detalhes. É importante começar pela disciplina de que você mais gosta e em que mais tem facilidade, para conservar energia para as mais difíceis ao final", aconselha.

Últimas