Brasília Conselho aprova licença para primeiro crematório do DF

Conselho aprova licença para primeiro crematório do DF

Conselho de Planejamento Territorial Urbano do Distrito Federal tornou regular a construção de crematório na Asa Sul

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

Crematório terá câmara ardente, depósito de resíduos e uma sala de despedida

Crematório terá câmara ardente, depósito de resíduos e uma sala de despedida

Reprodução

O Distrito Federal terá o primeiro crematório da capital, na Asa Sul. O espaço será administrado pela empresa Campo da Esperança, que recebeu a licença nesta quinta-feira (28), após reunião do Conplan (Conselho de Planejamento Territorial Urbano do Distrito Federal). Até então, a população do DF só tinha acesso ao serviço de cremação em cidades de Goiás.

O futuro crematório será composto por sanitário acessível, câmara fria, câmara ardente, depósito de resíduos e uma sala de despedida que comporta 40 pessoas. As obras podem começar assim que o projeto arquitetônico for aprovado na Central de Aprovação de Projetos (CAP) da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh).

A empresa Campo da Esperança atua no DF desde 2002, por meio de uma concessão pública. O espaço para o crematório será construído a partir de um acréscimo de 289 metros quadrados no lote do empreendimento da Asa Sul. “É uma edificação relativamente pequena. Será uma obra executada pela empresa concessionária para possibilitar esse serviço tão aguardado pela nossa cidade”, avaliou o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira.

O espaço será construído na entrada do cemitério, próximo à administração, ao templo ecumênico e à floricultura. De acordo com a empresa, não haverá retirada de nenhuma árvore existente para a edificação.

Últimas