Brasília Crianças serão vacinadas 48h após chegada de doses, diz governador

Crianças serão vacinadas 48h após chegada de doses, diz governador

Wellington Dias afirma que 'a maioria dos estados' poderá atender a esse prazo; doses devem chegar na segunda quinzena deste mês

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Governador do Piauí, Wellington Dias

Governador do Piauí, Wellington Dias

Reprodução

O governador do Piauí, Wellington Dias, disse nesta terça-feira (4) que os estados brasileiros se preparam para iniciar a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos contra a Covid 48 horas após a entrega das doses pelo Ministério da Saúde. A previsão é que o país receba os imunizantes para esse público na segunda quinzena de janeiro.

"Estamos trabalhando aqui toda uma estrutura para rapidamente fazer a distribuição. É possível  na maioria dos estados já em 48 horas garantir a presença dessas vacinas em todos os municípios, já começar a vacinação após a entrega em cada estado e ao mesmo tempo assegurar celeridade. É importante a vacinação dessas crianças para o calendário também da educação”, destacou Dias.

Em vídeo públicado nesta manhã, o governador afirmou que na última reunião do Ministério da Saúde e do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) foi confirmada a previsão de chegada dos frascos em 10 de janeiro. A Pasta ainda não definiu um cronograma para a ampliação da campanha.

O governo federal encerrou no último domingo (2) uma consulta pública sobre o tema. Para esta terça-feira, está prevista uma audiência pública para debater a vacinação infantil contra a Covid-19.

Uma decisão sobre a imunização desse público deve ser divulgada pelo ministério nesta quarta-feira (5). A data marca o fim do prazo estabelecido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) para que a Pasta preste esclarecimentos sobre a consulta pública. Uma outra determinação da Corte exige que o governo divulgue até essa mesma data se vai permitir a vacinação dessa faixa etária.

Nesta segunda-feira (3), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que as doses do imunizante para o público de 5 a 11 anos devem chegar ao país na segunda quinzena de janeiro. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou a aplicação de doses menores em crianças em 16 de dezembro.

Desde então, há um impasse em torno do assunto, já que o presidente Jair Bolsonaro criticou a medida. Por isso o ministério chegou a afirmar que a imunização não seria compulsória e que poderia ser exigida prescrição médica para ministrar os imunizantes.

Últimas