Brasília Defensoria Pública e Sesi apliam atendimento a vítimas de violência sexual

Defensoria Pública e Sesi apliam atendimento a vítimas de violência sexual

DF está no 1º lugar do ranking de denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes

  • Brasília | Do R7

Segundo a Secretaria de Direitos Humanos, 1.870 menores de 18 anos foram abusados ou explorados sexualmente  no primeiro semestre de 2013

Segundo a Secretaria de Direitos Humanos, 1.870 menores de 18 anos foram abusados ou explorados sexualmente no primeiro semestre de 2013

Reprodução/Rede Record

As centenas de jovens do Distrito Federal que sofrem violência sexual e são atendidos no programa Vira Vida, do Conselho Nacional do Sesi, passam agora a ter direito a uma série de serviços prestados pela Defensoria Pública do DF. Entre eles, assistência jurídica. A parceria pretende fortalecer a Rede de Enfrentamento à Violência Sexual na região.  

O termo de cooperação será assinado na manhã do próximo dia 23, no SESI de Taguatinga e significará o aumento da proteção aos jovens do Vira Vida. O acordo prevê inclusão dos adolescentes nos projetos sociais promovidos pelo DAP (Departamento de Atividade Psicossocial) da DPDF, como Paternidade Responsável, Grupo de Apoio às Mulheres Vítimas de Violência, Programa de Atenção à População em situação de Rua e Programa de Atenção à Saúde Mental. Além disso, haverá apoio para mães vítimas de violência sexual e auxílio creche para seus filhos, além de encaminhamento para tratamento de viciados em drogas.  

A parceria com o Conselho Nacional do Sesi entra em confronto com uma triste realidade no DF. A capital federal lidera o ranking nacional de denúncias de violência sexual de crianças e adolescentes, segundo a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.  

Leia mais notícias no R7 DF

Menina de 13 anos sofre estupro coletivo por colegas de sala

Em 2012, foram 5.135 denúncias no DF. Os casos mais comuns são violência psicológica com 48% dos registros e violência física como o abuso e a exploração sexual, 46%. As regiões administrativas onde esses casos ocorrem com mais frequência são Ceilândia, com 20%, Recanto das Emas, com 7%, e Taguatinga, com 6,9%. O Lago Sul aparece em último lugar com 0,2 % dos casos.  

Projeto Vira Vida

Ao longo de mais de quatro anos, mais de 3,7 mil jovens foram matriculados no projeto ViraVida do Conselho Nacional do Sesi. Atualmente, o programa é desenvolvido em 19 estados, abrangendo 23 cidades, entre elas Brasília, Fortaleza, Salvador, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo. Do total, 1.854 alunos concluíram os cursos e 1.235 estão em sala de aula. Dos formados, 1.159 estão inseridos no mercado de trabalho, enquanto o restante participa de processos de seleção e aperfeiçoamento profissional.  

O Vira Vida é dirigido a jovens e adolescentes entre 16 e 21 anos, meninas e meninos de famílias de baixa renda, que residem nas periferias de grandes centros e têm sua história de vida marcada por experiências relacionadas a violência física e psicológica, gravidez precoce e dependência química.   

A proposta socioeducativa é coordenada pelos departamentos regionais do Sesi, que possuem equipe multidisciplinar integrada por psicólogos, pedagogos e assistentes sociais. Os cursos realizados pelo Sesi, Senai, Senac, Sesc, Sest, Senat, Sebrae e Sescoop combinam formação profissional e educação básica, com abordagem de temas como cidadania, saúde, doenças sexualmente transmissíveis, cuidados com o corpo, orçamento familiar e direitos humanos.     

Últimas